Zé Boquinha é um dos maiores ídolos da história do esporte de Rio Claro e segue sendo lembrado pelos fãs e amigos em homenagens. O carinho que a cidade tem com o ex-treinador é recíproco e, sempre que tem a oportunidade, Zé destaca o carinho que tem por Rio Claro.

Como jogador, Zé não chegou a atuar em Rio Claro, mas fez boa carreira passando por equipes conhecidas. No entanto, foi como técnico que ele conseguiu seus maiores feitos, principalmente pelo time da cidade azul, onde conquistou títulos do campeonato paulista, um sul-americano e um panamericano, além de ter contribuído para projetar o nome da cidade nacionalmente através do basquete.

“Eu e Rio Claro tivemos uma empatia muito grande, a gente se completou e isso fez com que eu trabalhasse muito à vontade aqui sempre. Foram três temporadas diferentes e em todas elas a gente conseguiu marcas, principalmente no campeonato paulista de 1987, que foi um divisor de águas. Foi um momento que tanto eu, quanto Rio Claro, nos projetamos para o mundo quando ganhamos pela primeira vez um campeonato disputado em playoffs e na final ganhamos de 3 a 1 do Monte Líbano, que era o melhor time do Brasil. Depois disso continuamos, fomos campeões dos Jogos Aberto, vice-campeões brasileiros e acabei saindo por questões políticas. Depois disso voltei em 1995 e montamos o melhor time da América do Sul e ganhamos tudo. Todos esses momentos fizeram com que eu me tornasse um cidadão rio-clarense e fosse de fato adotado pela cidade. Tudo isso por conta dessa empatia muito grande que eu tive com a cidade”, declarou o ex-treinador.

Todo esse trabalho realizado em Rio Claro fez com que Zé Boquinha conquistasse fãs, admiradores e amigos na cidade. E é por isso que quase 25 anos depois de sua última passagem como treinador do Rio Claro Basquete ele segue sendo lembrado por todos os amantes do esporte rio-clarense. As homenagens não são poucas e na última semana ele recebeu das mãos do vereador Serginho Carnevale a medalha Cidade Azul, uma das maiores honrarias do município.

“Eu sou entusiasta das homenagens em vida. Temos que homenagear as pessoas que fizeram tanto por nós enquanto elas estão aqui. Então a ideia da homenagem pro Zé Boquinha, além do fato dele ser nacionalmente conhecido e um apaixonado por Rio Claro, é o fato de que eu entendo que Rio Claro deve a ele essa homenagem porque os principais títulos do basquete da cidade têm a assinatura do Zé Boquinha”, comenta Serginho Carnevale.

A marca de Zé Boquinha é tão grande que até quem não trabalho com ele na cidade sente o legado que ele deixou no time. E para quem ocupa o lugar dele hoje a trajetória de zé serve como inspiração e espelho.

“O Zé é um dos maiores vencedores com a camisa do Rio Claro Basquete, que com certeza deixou um legado gigante pela cidade e um carinho por todos os torcedores. Para mim é motivo de orgulho estar hoje no lugar que ele ocupou por tanto tempo. É questão de trabalho e de honra para gente seguir na caminhada frente ao Rio Claro Basquete. Sem dúvida é uma das maiores referências para todos que passam pelo time exatamente por esse legado que ele deixou”, destacou Fernando Penna, atual treinador do Leão.

Títulos , fãs, amigos e homenagens. Foi isso que Zé Boquinha conquistou em Rio Claro através de seu trabalho, vontade de vencer, garra e paixão.

“O melhor lugar que eu trabalhei foi Rio Claro. Não sei porque a empatia que eu tinha com a cidade e ela comigo, mas mesmo nos momentos piores de dificuldades, críticas, a gente dava a volta por cima e se recuperava. Eu não acho que Rio Claro deva a mim, eu devo muito à Rio Claro, porque aqui tive a oportunidade de dar continuidade aos trabalhos e ganhar títulos memoráveis. Essa que recebi é mais uma homenagem de Rio Claro que vou guardar para sempre”, comentou Zé Boquinha no discurso de agradecimento pela medalha Cidade Azul.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Rio Claro Basquete perde para o Pinheiros

Handebol de Rio Claro fecha semestre com saldo positivo