“Eu vou vencer a Covid-19”. Foi com essas palavras que Sidnei Rosa de Oliveira, que também é hipertenso, encarou a doença aos 82 anos de idade. Com saturação baixa, quadro febril, tosse e leve cansaço, ficou internado, pela segunda vez, de 13 a 25 de julho, num hospital particular de Rio Claro. Apesar de todo otimismo no início, foram dias difíceis para quem ficou quase duas semanas num leito hospitalar.

De acordo com a neta Giovanna de Oliveira da Silva, 20 anos, ele não precisou ser entubado nem hospitalizado na UTI. No entanto, os cuidados com a respiração exigiram paciência e perseverança. “Meu avô ficava nervoso, se debatia, durante as duas sessões diárias de uso da máscara de oxigênio para fortalecer o pulmão. Em determinado momento, a sua cabeça já não respondia bem àquela situação”, relembra.

Giovanna conta que o diagnóstico do avô causou temor em todos, mas o empenho de cada um, o trabalho da equipe médica e a fé foram fundamentais no processo de recuperação. “Tivemos muito medo de perdê-lo, mas graças a Deus ele se recuperou. Buscamos estimulá-lo durante esse período. Eu dizia: ‘você quer viver?’ Ele respondia que sim e fez tudo o que pôde para combater a doença”, conta a jovem.

Publicidade

Além da própria Giovanna, o idoso contou com apoio diário do genro Edinaldo Francisco e do amigo Lucas Hegedus como acompanhantes.

Mais em Dia a Dia: