Velo Clube vence por 1 a 0 o Atlético Sorocaba e volta a o G-8

98

Matheus Pezzotti

“Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Este dito popular poderia, em uma frase, resumir a partida deste sábado (5), no qual o Velo Clube venceu o Atlético Sorocaba por 1 a 0, no Benitão.

Em jogo válido pela 11ª rodada, o Rubro-Verde, que manteve a escrita de marcar ao menos um gol por jogo, voltou a vencer após seis rodadas e agora está há quatro jogos sem perder. O gol foi marcado pelo centroavante Thiago Furtuoso, que acabara de entrar, aos 34 minutos do segundo tempo.

O gol aconteceu após escanteio cobrado rapidamente para Luiz Henrique na entrada da área que, livre, bateu forte para o gol e a bola acabou desviando no braço de Furtuoso e entrou. Os jogadores do time sorocabano reclamaram, mas o toque foi involuntário, já que o braço estava colado ao corpo e o jogador de costas para o lance.

Com o resultado, o time comandado pelo técnico Luis dos Reis, que conquistou sua primeira vitória como técnico do Velo Clube, voltou ao G-8, agora na sexta colocação, com 19 pontos, a quatro do líder São Caetano. Já o Atlético Sorocaba se afunda ainda mais na zona do rebaixamento, ficando em 18º lugar, com os mesmos 8 pontos.

O próximo jogo do Rubro-Verde será na quarta-feira (9), às 20 horas, contra o Paulista, fora de casa.

Em jogo de ataque contra defesa, Rubro-Verde massacra e de tanto insistir, marca ao menos um gol e volta a vencer após seis jogos e sobe para o sexto lugar, agora com 19 pontos
Em jogo de ataque contra defesa, Rubro-Verde massacra e de tanto insistir, marca ao menos um gol e volta a vencer após seis jogos e sobe para o sexto lugar, agora com 19 pontos

O JOGO
A partida teve apenas uma situação de jogo: ataque veslista contra defesa do Atético Sorocaba. O Velo Clube massacrava o adversário, com ataque veloz, com inúmeros cruzamentos na área e ao menos, oito chances efetivas de gol, que, ou os chutes iam para fora, ou parava nas defesas de Raphael Alemão. Ainda no primeiro tempo, Dedoné sentiu o tornozelo e deu lugar para Leleco e Tom foi para a lateral direita.

Na volta do intervalo, sem alterações nos times e no panorama do jogo. Logo aos dois minutos, Leandro Costa pegou rebote na área e bateu rente ao travessão. Aos oito, a melhor chance até então. Judson cruzou da esquerda para Luiz Henrique, livre na pequena área, mas ao invés de dominar e bater, preferiu dar de voleio e isolou.

O gol estava maduro, mas o Rubro-Verde tinha muitos armadores, sem um centroavante de ofício para ser a referência e ser uma melhor opção de finalização. Mas o Velo seguia dominando e criou mais três chances reais de gol. Até que, aos 34, Furtuoso, que acabara de entrar, bem posicionado na área, como manda a cartilha de um centroavante, marcou o único gol do jogo.

“A gente vem criando, mas a ansiedade estava tomando conta, mas estamos em uma crescente e é manter os pés nos chão para seguir pontuando e buscando posições. O importante é não perder, somar pontos e a vitória em casa é muito importante para a nossa sequência no campeonato”, disse o técnico Luis dos Reis durante a transmissão da rádio Excelsior Jovem Pan News.

FICHA TÉCNICA
VELO CLUBE 1 X 0 ATLÉTICO SOROCABA
Local: estádio Benito Agnelo Castellano, em Rio Claro
Campeonato: série A-2, 11ª rodada
Público: 2.545 pessoas
Renda: R$ 16.520,00
Gol: Thiago Furtuoso aos 34’/2T (Velo Clube)
Árbitro: Marcelo Rogério
Assistentes: Claudenir Silva e Marlon Spinola
Cartões amarelos: Raphael Alemão e Claudinei (Atlético Sorocaba)

VELO CLUBE
Rafael Pin; Dedoné (Leleco), Duda, Tiago Bernardi e Calixto; Diego Perini, Niander (André Mococa), Judson e Luiz Henrique; Tom e Leandro Costa (Thiago Furtuoso). Técnico: Luis dos Reis

ATLÉTICO SOROCABA
Raphael Alemão; Luis Guilherme, Carlão, Doni e Billy; Dinho (Thiago Silva), Claudinei, Fran (Galdino) e Brasília; Walmir (Eltinho) e Claudir. Técnico: Márcio Bitencourt

Qual sua opinião? Deixe um comentário: