Um dos diretores em RC, Diego Wenzel, Luís Cervantes, Cleber Wenzel e Adalberto Borges posam com as novas camisas

Matheus Pezzotti

Um dos diretores em RC, Diego Wenzel, Luís Cervantes, Cleber Wenzel e Adalberto Borges posam com as novas camisas
Um dos diretores em RC, Diego Wenzel, Luís Cervantes, Cleber Wenzel e Adalberto Borges posam com as novas camisas

O Velo Clube segue se estruturando para, inicialmente, a disputa da série A-2 e, na última quinta-feira (22), além de apresentar o uniforme que usará no estadual, também oficializou a parceria com a Corretora de Seguros SABSEG, cuja matriz é em Portugal.

Inicialmente, a parceria terá a duração até o final da série A-2, com possibilidade de renovação e, além da exposição da marca na camisa, o grupo também dará um aporte financeiro, cujo valor não foi revelado, aumentando as possibilidades do Rubro-Verde ter calendário futebolístico o ano todo, retornando a disputar a Copa Paulista.

“A empresa nos procurou, demonstrando interesse não só em patrocínio na camisa, mas eventualmente até em levar e trazer jogadores. Isto está amadurecendo e estamos trabalhando nesse sentido. Haverá um auxílio financeiro que vai nos ajudar na folha de pagamento. Com isso, cresce a possibilidade de disputar a Copa Paulista. Ficamos dois anos sem disputar e, a princípio, está combinado com a comissão que nós vamos disputar o campeonato. Só se houver um percalço no caminho que não iremos”, afirma o presidente Adalberto Irineu Borges.

A empresa possui uma filial na cidade e um dos sócios foi fundamental para que a parceria fosse firmada.

“Temos cerca de 250 colabores no mundo e em Rio Claro temos uma forte parceria com a família Wenzel, que é o mérito de estarmos aqui. No Brasil é a primeira vez que trabalharemos com futebol, mas em Portugal fazemos o seguro de todos os clube de futebol amador e profissional. Não vamos dar palpite administrativo, queremos criar um vínculo, uma parceria a longo prazo e fortalecer a marca. Não temos propriedade de jogadores, mas temos relação com muitos clubes no Brasil e na Europa e, quem sabe, na equipe de base podemos ver quem tem qualidade e desenvolver o trabalho”, diz Luís Cervantes, um dos administradores da empresa em Portugal.