Ednéia Silva

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Rio Claro (Sindmuni) deve entrar com pedido de dissídio coletivo na Justiça na quarta ou quinta-feira desta semana. A decisão foi tomada porque não houve avanços nas negociações da campanha salarial com o governo municipal.

O presidente do sindicato, Tu Reginato, explica que não tem mais o que ser feito. A categoria não aceita a proposta feita pela administração municipal de reajuste de 5,75% nos salários e zero no cartão alimentação. Ele critica o posicionamento, visto que em janeiro, foi concedido aumento para os funcionários comissionados. Na época, o índice foi de 6,39% referente à inflação do período.

O pedido de dissídio foi aprovado em assembleia realizada no último dia 8. A categoria optou não entrar em greve nesse momento e deve aguardar o parecer da Justiça. Os trabalhadores reivindicam reajuste de 8%.

Enquanto em Rio Claro, a campanha não avançou, alguns municípios da região já fecharam acordo. É o caso de Limeira onde o funcionalismo terá 7,7% de aumento no salário e de 16,3% no vale-alimentação. Em Piracicaba o aumento será de 7,48% e abono de R$ 70,00.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Pharoah Sanders, saxofonista e lenda do jazz, morre aos 81 anos

Cresce número de crianças registradas por mães solo

JC nas Eleições debate dificuldade para Rio Claro eleger deputados