Saúde de Rio Claro aumenta em 34% atendimentos de urgência e emergência

136

Divulgação 

Os esforços do governo municipal de Rio Claro para ampliar o acolhimento à população na área de saúde já mostram resultados. Nos quatro primeiros meses deste ano o atendimento nas unidades de urgência e emergência da Fundação Municipal de Saúde aumentou 34% em relação mesmo período do ano passado. De acordo com a fundação, isto deve-se a dois motivos: maior atenção ao atendimento à comunidade e um melhor controle no registro dos atendimentos, uma vez que todos os atendimentos passaram a ser incluídos no sistema da rede pública municipal de saúde.

“Ainda há muito que fazer e por isso continuamos empenhados em reverter o péssimo quadro que encontramos na área de saúde quando assumimos o governo em janeiro”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

Levantamento da administração municipal aponta que entre janeiro e abril deste ano a área de urgência e emergência totalizou 107.402 atendimentos. No primeiro quadrimestre de 2016 foram 79.988 registros. “É reflexo de um trabalho sério, 100% focado na população”, observa o secretário municipal de Saúde, Djair Francisco, que apresentou esses e outros números em audiência pública realizada quarta-feira (30) na Câmara Municipal.

O secretário de Saúde explica que as iniciativas do governo não se resumem à urgência e emergência, que reúnem serviços como o Samu e as duas unidades de pronto atendimento no Cervezão e Bairro do Estádio. Segundo Djair o objetivo também é melhorar o atendimento na atenção básica e reduzir a fila para 37 mil procedimentos de saúde. “É um imenso desafio, mas temos disposição para encarar essa luta”, reforça Djair.

Desde janeiro o governo municipal implantou a Farmácia Todo Dia, que oferece medicamentos inclusive nos finais de semana e feriados. O município publicou chamamento público para que hospitais privados também possam oferecer serviços na rede pública. Em outro chamamento, a Fundação de Saúde vai implantar unidades hospitalares móveis para reduzir a fila dos procedimentos de saúde. O consultório odontológico móvel, que ficou abandonado por dois anos, já foi reformado para atendimento nos bairros.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: