Área nas proximidades do Ribeirão Claro, no trecho da Vila Industrial, contendo acúmulo de entulhos e outros materiais

Carine Corrêa

Área nas proximidades do Ribeirão Claro, no trecho da Vila Industrial, contendo acúmulo de entulhos e outros materiais
Área nas proximidades do Ribeirão Claro, no trecho da Vila Industrial, contendo acúmulo de entulhos e outros materiais

O Ribeiro Claro e o Rio Corumbataí são responsáveis pelo abastecimento de água no município. O primeiro manancial é responsável pelo abastecimento de 40% da cidade, mas, sua qualidade vem sendo ameaçada pelo despejo incorreto de lixo.

Marcos Antonio de Cerqueira Dorta conta que com frequência costuma ir no local para pescar. Ele até brinca, e diz que ultimamente só ‘pesca’ pernilongo. “A situação é grave. Já flagrei pessoas que despejam lixo diretamente no rio, sem nenhum pudor. Tem o ecoponto aqui ao lado, no bairro São Miguel, mas os carroceiros reclamam que são muitas normas impostas para seu uso”, conta.

A Prefeitura de Rio Claro diz que a poluição das águas por diferentes substâncias e o descarte irregular de lixo pode comprometer a quantidade de água, através do processo de assoreamento dos rios e a qualidade da água bruta captada para processo de tratamento nas estações, o que representa custos maiores para tratar a água. “Em meados de 2011, o município concluiu o programa ambiental para despoluição do córrego Lavapés e do Ribeirão Claro. O investimento foi de R$ 44 milhões (valores ano base 2010) e as obras permitiram a recuperação da qualidade das águas”, disse em nota. O poder público ainda afirma que realiza com frequência a limpeza dos mananciais do município na área de captação.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Rio Claro registra 378 novos casos de Covid

Barulho “inferniza” moradores de vários bairros de RC