Nesse último Paulistão, o Rio Claro FC terminou em 15º lugar, com 16 pontos. Em 2016, será sua sexta participação na elite

Matheus Pezzotti

Nesse último Paulistão, o Rio Claro FC terminou em 15º lugar, com 16 pontos. Em 2016, será sua sexta participação na elite
Nesse último Paulistão, o Rio Claro FC terminou em 15º lugar, com 16 pontos. Em 2016, será sua sexta participação na elite / Imagem: Mauro Horta AGIF-Estadão Conteúdo

Neste sábado (9), o Rio Claro FC completa 106 anos de história e para comemorar a data, o diretor de futebol, Alex Afonso, participou do programa Jornal de Esportes, da Rádio Excelsior Jovem Pan na última sexta-feira (8), para falar sobre o Paulistão, erros e acertos, possível retorno de Estevam Soares e também da reforma do Clube Águas do Rio Claro para ser o Centro de treinamento do Clube e sobre a capacidade do Schmidtão.

“O que a gente fez de bom, foi a escolha dos jogadores, não tivemos problemas de indisciplina e isso ajudou que na hora da decisão os jogadores estivessem prontos, em prol, do clube e não pensando apenas em si próprio e isso foi determinante para que a gente ficasse na elite. Houve bastante coisa errada também. Meu primeiro ano como gerente, na coordenação de tudo. Faltou experiência, faltou me impor um pouco mais. Peço desculpa aos torcedores, mas aprendi demais, o torcedor compareceu e fez a diferença e tudo isso foi importante e no final, o balanço foi muito bom”, afirma.

O dirigente também comentou que faltou experiência no ataque e destacou erro de planejamento, principalmente quando o clube apostou novamente em Patrik.

“Todos apostavam no Patrik pelo final do Paulista passado que fez, porém foi outro erro, porque ele não jogou no Paraná o semestre inteiro passado e não entrou em forma. O Guaru começou bem, mas depois caiu de produção como todo o time. Acho que se a gente não tivesse o Guaru, a gente tinha caído. Fez três gols, deu assistências, então não tem o que falar dele” acrescenta.

Para Alex Afonso, a troca de treinador foi determinante para a permanência do Galo Azul na elite do futebol paulista e acredita que há grande possibilidade de Estevam Soares retornar.

“O Estevam Soares é um grande profissional e pelo que fez e o relacionamento que tivemos, é uma grande possibilidade. Acho que seria um bom início, terminando um trabalho, começando outro, ele já conhece o clube, já está adaptado e acho que tem tudo para acontecer”, diz.

Sobre a montagem do elenco, o clube vai começar a analisar jogadores na disputa das quatro divisões do Brasileiro para iniciar os trabalhos em novembro. Matheus Galdezani acertou com o Sport e deve render uma quantia aos cofres do Azulão pela transferência. Nando Carandina deve assinar com o Red Bull, com a expectativa de retornar para disputar o Paulistão.

Sobre o CT, que está sendo construído no Clube Águas do Rio Claro, o dirigente comentou que a reforma no gramado foi iniciada, com medidas oficiais e deve ser finalizado em aproximadamente dois meses, com intenção de utilizá-lo em breve para não sobrecarregar o uso do gramado do Schmidtão. E sobre o estádio, Alex Afonso disse que será preciso adequações e que também espera por novidades em relação a capacidade.

“Tivemos uma reunião com o Corpo de Bombeiros, que vão exigir mudanças, um novo projeto técnico e isso será feito com a ajuda da Prefeitura e vamos ver qual tipo de adequação eles querem para iniciarmos. Sobre capacidade, nos próximos dias haverá uma reunião entre o Secretário Municipal de Esportes e o prefeito para que seja iniciada essa situação”, finaliza.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Alberto Felix é o novo técnico do Velo Clube

Shopping Rio Claro tem ponto de troca de figurinhas da Copa