Terremoto de grande proporção na quarta-feira deixou mais de 120 mortos, 368 feridos e ao menos 100 desaparecidos (Foto: Reuters)

Lucas Calore

Terremoto de grande proporção na quarta-feira deixou mais de 240 mortos, 368 feridos e ao menos 100 desaparecidos (Foto: Reuters)
Terremoto de grande proporção na quarta-feira deixou mais de 240 mortos, 368 feridos e ao menos 100 desaparecidos (Foto: Reuters)

Medo e destruição. Essa é a situação na Itália após um forte terremoto, que chegou a 6,2 de magnitude, na madrugada dessa quarta-feira (24). A cidade de Amatrice, na região central do país e de apenas dois mil habitantes, sofreu grandes danos e metade do território está completamente destruída.

A rio-clarense Carla Bartiromo mora há nove anos na região da Calábria, ao sul do país. Ela visita com frequência Amatrice. “Tenho muitos amigos que moram perto do município. Graças a Deus não ocorreu nada com eles. É triste saber que aconteceu isso”, relata. Carla afirma que onde mora todos estão sempre em alerta, pois é uma localidade onde há abalos sísmicos.

Janete Capretz, da Sociedade Italiana de Rio Claro, disse que ficou durante a madrugada acordada acompanhando notícias em canais italianos de informação. “Nenhum parente ou amigo estava por perto, mas ficamos muito tristes com tudo.”

Outras cidades, como Arquata, Norcia e Accumoli, também registraram destruição. Até o final da manhã desta quinta-feira (25) eram mais de 240 mortos, centenas de feridos e ao menos 100 desaparecidos. O Itamaraty informou que não há registro de vítimas brasileiras.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.