Registros de casos de dengue têm redução histórica

52

Carine Corrêa

Os números impressionam. Depois de enfrentar uma epidemia no ano de 2015 com casos de dengue no município, Rio Claro teve uma redução histórica nos registros: enquanto em fevereiro do ano passado eram 1.800 casos confirmados, em fevereiro deste ano são 5, o que representa uma redução de 36.000%.

Um levantamento realizado pelo Jornal Cidade, com base nos boletins da Vigilância Epidemiológica da Fundação de Saúde de Rio Claro, mostra a evolução da doença no município mês a mês (gráfico abaixo).

No final do mês de março de 2015, a cidade contabilizava em seu quadro um total de 7.518 casos de dengue. Ao final de abril, somavam na Cidade Azul 14.061 casos positivos da doença. No final do mês de maio, o número subiu para 16.018. Os números continuaram a subir até o mês de junho, quando o município registrou 17.577 confirmações de pessoas que contraíram dengue.

Depois do mês de junho, o número ficou estável. No novo ano dengue, que começou em julho de 2015, o município tem até o momento 23 casos positivos. Os dados que constam do novo ano dengue são baseados no último boletim divulgado pela Fundação de Saúde.

Chikungunya e Zika

Ainda segundo o último boletim divulgado no dia 24 de fevereiro, Rio Claro tem sete (7) casos suspeitos de chikungunya e dois (2) casos suspeitos de zika vírus. Os exames foram encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

Ações

Nesta sexta-feira (26), a partir das 8 horas, as equipes de combate à dengue de Rio Claro estarão nebulizando o Jardim Novo e realizando visitações casa a casa no bairro São Miguel e Santa Clara. Caso o tempo esteja chuvoso, a ação não será realizada.

Pesquisa

Em Rio Claro, o pesquisador Cláudio José von Zuben, da Unesp de Rio Claro, estuda há sete anos a biologia do mosquito, com o objetivo de desenvolver um método eficiente de combate e controle do vetor.

Uma substância natural, oriunda da bactéria Pseudomonas aeruginosa LBI, associada a solos contaminados por petróleo, pode matar o mosquito em estágio de larva e na fase adulta, além de funcionar como repelente. O professor testou a substância contra o mosquito da dengue e obteve resultado positivo.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: