RC encara o Palmeiras fora e visa reabilitação

90

Matheus Pezzotti

Equipe não vence há quatro jogos, mas, com novo treinador, quer mudar o atual retrospecto
Equipe não vence há quatro jogos, mas, com novo treinador, quer mudar o atual retrospecto

Após pouco mais de uma semana somente de treinamentos, nesta quarta-feira (21), às 20h, o Rio Claro Basquete volta à quadra para o início do returno, em jogo contra o Palmeiras, fora de casa, válido pela 16ª rodada do NBB.

O time rio-clarense passa por uma reestruturação, com a demissão de Chuí e o retorno de Marcelo Tamião como técnico. Para o jogo, o ala/pivô Alvaro Calvo é dúvida. O jogador, que segue em recuperação de uma lesão no pé, tem treinado e apresenta melhora significativa. Comissão técnica e fisioterapeutas avaliarão o jogador na manhã desta quarta-feira para saber se terá condições de jogo. O restante do elenco estará à disposição do treinador.

Atualmente, o time está na 15ª e penúltima colocação, com 18 pontos (3 vitórias e 12 derrotas) e, segundo as contas de Tamião, o time precisa de oito vitórias, nos quinze jogos restantes na primeira fase, para buscar a classificação para os playoffs.

A Liga Sorocabana está na lanterna com 19 pontos (2 vitórias e 15 derrotas), mas com dois jogos a mais, pois já enfrentou o Flamengo e Macaé neste returno e perdeu os dois jogos, acumulando 14 jogos seguidos sem vencer e ajudando, de certa forma, o Rio Claro Basquete a se distanciar do rebaixamento.

“O time tem feito bom trabalho nesta semana. Pontuamos diversos fatores para melhorarmos a defesa e o aproveitamento e lógico que, quanto mais a Liga Sorocabana perder é bom, mas será melhor nós vencermos nossos jogos para pontuar mais e subir na tabela em busca do nosso objetivo”, afirma Tamião.

O Palmeiras terminou o primeiro turno em 10º lugar com 22 pontos (7 vitórias e 8 derrotas) e tem bom aproveitamento em casa, com cinco vitórias e apenas uma derrota. Mas, para este jogo e os próximos dois, não terá o apoio da torcida.

Em decorrência de uma confusão generalizada após a partida contra o Minas, no dia 6 de janeiro, o time foi punido e terá de jogar com portões fechados, no ginásio Henrique Villaboim, do Pinheiros, já que, segundo a assessoria de imprensa do time, o ginásio Palestra Itália passa por reformas no piso. Fato que Tamião tentará usar a seu favor.

A última vitória da equipe rio-clarense foi na 11ª rodada, contra o Uberlândia, fora de casa (84 a 94) e, com quatro derrotas seguidas, Tamião, que não encara este jogo como sua estreia, buscará reverter essa situação.

“Para mim é normal. Não vejo isso como estreia, já estive no banco de reservas nos jogos fora contra o Basquete Cearense, Brasília e Uberlândia. O ruim da história é que você precisa melhorar o jeito da equipe jogar e os resultados, então, vamos buscar incentivar os jogadores”, finaliza.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: