O sonho de muitas pessoas é conseguir a primeira habilitação, principalmente dos adolescentes, ao fazer 18 anos, mas devido à pandemia diversos serviços estão paralisados e retornam de forma gradual.

Daniela Pfeifer, da Auto Escola Modelo, explica de forma clara o que é necessário para a retirada da primeira habilitação. “É preciso comparecer à autoescola com o RG, o documento precisa ser de 2015 para frente, e um comprovante de endereço, realizar um pré-cadastro e aí agendamos os exames médico e psicotécnico, que são feitos de forma presencial”, fala a funcionária. De acordo com Daniela, os exames médicos estão sendo agendados para o mês de outubro.

Depois disso, o procedimento padrão é o Curso de Formação de Condutores – A, o chamado CFCA, o teórico, que não vem acontecendo de forma presencial e a partir desta quinta-feira (27), no CFC União, serão ministradas aulas virtuais, em que os alunos estarão devidamente cadastrados. “Serão aulas feitas de forma remota, com todas as informações das aulas presenciais, para que o curso seja feito seguido pelos alunos. Serão 12 dias de aulas”, explica.

PROVA

Após o curso aí então os alunos precisam fazer uma prova teórica, para poder partir para as aulas práticas, e são essas provas que não estão acontecendo. “As provas teóricas estão paradas no momento e, ao que tudo indica, em breve retornarão. Estão paradas desde março e está havendo uma organização para que voltem a acontecer. Pois sem que o aluno seja aprovado nessa prova, as aulas práticas não podem acontecer”, explica Daniele, da Auto Escola Modelo, localizada na Avenida 7, 425, no Centro, em Rio Claro.

AULAS PRÁTICAS

Daniele Pfeifer fala ainda que muitas pessoas questionam o fato de ver alunos realizando aulas tanto em carros quanto em motocicletas pelas ruas de Rio Claro. Mas a situação é outra. “Esses alunos já haviam realizado as aulas de forma presencial no Curso de Formação de Condutores na parte teórica e foram aprovados no exame e por isso foram autorizados a realizar as aulas de carro e moto”, fala.

A profissional, que trabalha na área há muitos anos, explica que a situação tem deixado muitas pessoas descontentes, pois a demora para tirar a habilitação ou para mudar de categoria acaba sendo maior. “As aulas precisam ser feitas, são 20, tanto de carro, quanto de moto e também para mudança de categoria. Esperamos que agora as coisas melhorem, mas estamos prontos para atender a todos e sanar todas as dúvidas aqui na autoescola, estamos sempre à disposição”, finaliza.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: