Em ação da prefeitura de Rio Claro, cerca de 1,3 tonelada de materiais inservíveis foi retirada na terça-feira (14)  de imóvel no bairro Novo Wenzel.  O trabalho faz parte dos esforços da prefeitura para combater a transmissão da dengue e também de outras zoonoses.

“O trabalho conjunto envolve várias secretarias municipais em imóveis onde é registrado acúmulo de lixo e entulho”, observa o prefeito João Teixeira Junior. “É uma questão de saúde em que o poder público tem que intervir”, acrescenta o prefeito Juninho.

Os casos de acumuladores chegam à prefeitura por denúncias ou são identificados durante os trabalhos de rotina das equipes de combate à dengue. A situação é monitorada e é feita notificação ao morador para que realize a limpeza. Quando a determinação não é atendida, a intervenção do poder público se faz necessária.

Além de acumular materiais em sua residência, o morador do Novo Wenzel vinha ocupando o passeio e parte da via pública com materiais. “Todo apoio é oferecido aos acumuladores, o que inclui atenção à saúde, inclusive mental, se for o caso”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde, lembrando que a dengue é uma questão que tem recebido atenção especial da administração municipal.

Restos de construção e muito lixo foram encontrados no local, o que favorecia inclusive a presença de roedores. “Era um ambiente propício para a proliferação de outras doenças, além da dengue”, comenta Diego Reis, chefe do Centro de Controle de Zoonoses. Outras ações também são realizadas no combate à dengue no município e incluem nebulizações, visita casa a casa e vistorias em pontos estratégicos e imóveis especiais. Os materiais retirados do imóvel no Novo Wenzel foram levados para o aterro sanitário.

Recentemente residências de acumuladores na Vila Paulista, Santa Elisa e Terra Nova também receberam a operação de limpeza. O trabalho envolve, além da Saúde, as secretarias de Segurança, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Sistema Viário; Obras; Desenvolvimento Social; Meio Ambiente; e Administração.