ESTAÇÃO: falta de segurança nos quiosques da Rua 1 motivou insatisfação de artesãos

Carine Corrêa

ESTAÇÃO: falta de segurança nos quiosques da Rua 1 motivou insatisfação de artesãos
ESTAÇÃO: falta de segurança nos quiosques da Rua 1 motivou insatisfação de artesãos

Foram divulgados recentemente os índices criminais dos municípios paulistas referentes ao mês de março deste ano pela Secretaria de Segurança Pública. A Polícia Militar convocou a imprensa local para uma coletiva nessa segunda-feira (27), e apresentou o comparativo das ocorrências policiais divulgadas de março, com o mês de fevereiro.

Enquanto que em fevereiro ocorreu um caso de estupro, em março o número de casos subiu para quatro. Também houve aumento em casos de roubos: em fevereiro foram 90 delitos contra 96 do mês seguinte, o que representa um aumento de 6%.

“Nós tivemos um pico no mês de março em relação a roubo em alguns estabelecimentos comercias, especificamente os postos de gasolina na primeira quinzena de março”, frisa Major Horácio da PM.

A morte de Júlio Rodrigues da Silva, de 58 anos, na sexta-feira (24) – vítima de bala perdida – foi contabilizada como homicídio, já que a PM trabalha com a hipótese que a bala tenha vindo da direção dos bandidos.

A falta de segurança na Rua 1, principalmente nas proximidades da Estação Ferroviária, também foi pauta da coletiva. Uma loja de celulares situada na Rua 1 com a Avenida 8, foi furtada pelo menos quatro vezes, “Conversamos com a Secretaria de Turismo. Enfatizamos o problema sério da quantidade de trens no local. A situação daquela área propicia a ação criminosa”, finaliza Major Horácio.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Pharoah Sanders, saxofonista e lenda do jazz, morre aos 81 anos

Cresce número de crianças registradas por mães solo

JC nas Eleições debate dificuldade para Rio Claro eleger deputados