Familiares e amigos prestaram hoje as últimas homenagens a Juscelino de Oliveira Cedraz, 60 anos. Ele, que estava em uma bicicleta, morreu após se envolver em um acidente com um ônibus de transporte público coletivo da empresa Rápido São Paulo. A colisão foi registrada entre a Rua 1-JN e a Avenida 12-JN, pouco antes das 10 horas.

Consta no boletim de ocorrência que a Polícia Militar preservou o local dos fatos até a chegada dos peritos, que identificaram que a colisão ocorreu no meio da rua, aproximadamente a três metros da calçada, bem próximo a um bueiro.

Com o impacto, Juscelino veio a óbito no local e o motorista do ônibus parou imediatamente ao perceber o que havia acontecido. Em depoimento, ele alegou que fazia o percurso Jardim Novo I/Rodoviária, que seguia pela Rua 1 e que ao fazer a conversão para entrar na Avenida 12-JN, que é mão dupla, colidiu de frente com a bicicleta que subia sentido à Rua 1.

Ainda aos policiais, o motorista afirmou que não viu o ciclista e que apenas ouviu um barulho da batida e um grito, fatos que levaram ele a parar o circular imediatamente.

Foi realizado o teste do etilômetro no condutor que mostrou que ele não havia ingerido qualquer tipo de bebida alcoólica. O mesmo descreveu o acidente como uma fatalidade e que em 40 anos de profissão nunca havia se envolvido em uma ocorrência com vítima.

Já o tacógrafo do ônibus foi apreendido e em uma análise preliminar apontou que o motorista estava em uma velocidade próxima dos 15 km/h.

Nas redes sociais, a notícia repercutiu e dividiu opiniões de internautas. Muitos falaram sobre a importância de se reforçar a sinalização na região, já outros fizeram alertas sobre os cuidados no trânsito.

Nota da empresa

A Rápido São Paulo lamenta com grande pesar o acidente ocorrido na manhã de segunda-feira (11) no bairro Jardim Novo I, no qual infelizmente houve uma vítima fatal. A Polícia Civil e a perícia estão apurando as causas e circunstâncias do acidente. A diretoria da empresa se solidariza com seus familiares, e estará prestando todo o auxílio e apoio necessário à família.

Despedida

O velório de teve início às 6h30 no Memorial Cidade Jardim (Parque das Palmeiras) e o sepultamento aconteceu no mesmo local às 10h30. Juscelino deixa a esposa Valdenice, quatro filhos, cinco netos e demais familiares.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Concluída 1ª etapa da obra na rotatória da Avenida 32

10º Baep realiza treinamento de ‘atirador designado’