Partida entre Rio Claro FC e XV é adiada para o dia 17 de fevereiro

124

Matheus Pezzotti

A partida entre Rio Claro FC e XV de Piracicaba, que aconteceria na próxima quarta-feira (3), às 17h, no Barão da Serra Negra, pela segunda rodada do Paulistão, foi alterada para o dia 17 de fevereiro, com horário mantido e confirmado pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

A diretoria do Nhô Quim pediu o adiamento e foi atendida por conta do falecimento do lateral Cláudio Canavarros, de 21 anos, na manhã da última segunda-feira (1º), após ficar internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por uma semana depois de um mal súbito no treino da equipe e sofrer uma parada cardíaca na Santa Casa de Piracicaba.

Com isso, o Galo Azul volta a jogar apenas na Quarta-Feira de Cinzas (10), contra a Ferroviária, às 21h45, na Arena da Fonte e, com este tempo a mais até o próximo jogo, a comissão técnica refez o planejamento da semana.

Com o empate, o Galo Azul está em terceiro do Grupo D e em nono na classificação geral
Com o empate, o Galo Azul está em terceiro do Grupo D e em nono na classificação geral

“Nossos sentimentos em nome do Rio Claro FC à família do jogador e ao pessoal do XV de Piracicaba. Somos solidários a esse momento que eles estão passando. Estávamos preparados para esse jogo, mas vamos ganhar três dias na preparação e vai ajudar. Alguns jogadores que estão precisando ganhar ritmo, vamos trabalhar mais pesado com eles. Há males que vêm para o bem. Não gostaríamos que isso acontecesse, mas, como aconteceu, temos que nos adaptar agora para o jogo contra a Ferroviária”, diz o auxiliar técnico Carlinhos.

Na estreia, no último sábado (30), o Galo Azul empatou por 2 a 2 com o Capivariano no Schmidtão. O Azulão começou arrasador, abrindo o placar aos quatro minutos, com Chico, de cabeça após cruzamento da direita e, depois aos sete, com Romarinho, com uma bomba no ângulo.

Com os gols, o time comandado pelo técnico Luis dos Reis recuou e o Capivariano ficava mais com a bola, explorando as laterais. E, aos 43, após cruzamento da direita, Samuel, entre dois zagueiros, testou para descontar.

Logo aos quatro minutos da etapa final, Índio fez boa jogada na esquerda e cavou um pênalti. Mas na cobrança bateu mal e Pedro Henrique defendeu. O lance empolgou o Capivariano que, aliado ao desgaste físico do Rio Claro FC e às escassas opções que Luis dos Reis tinha no banco, já que havia apenas 15 jogadores inscritos, sendo vários da base, pressionou até conseguir o empate com Maguinho, aos 22 minutos, após cruzamento rasteiro da esquerda.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: