SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Barcelona emitiu um comunicado nesta sexta (19) em que comemora vitória na disputa judicial com Neymar, que envolvia uma desavença entre as partes nos pagamentos de bônus ao jogador. De acordo com o clube, ficou decidido que o brasileiro, hoje no PSG, terá de devolver 6,7 milhões de euros à sua ex-equipe, o equivalente a R$ 40 milhões.

O atacante pode recorrer da decisão, que o clube promete “defender com fervor”.

“O Barcelona expressa sua satisfação com o veredito anunciado hoje pela Corte Social 15, em Barcelona, em relação ao processo envolvendo o Barcelona FC e o jogador Neymar Jr, por conta de um montante de bônus em sua contratação, no final da renovação do contrato do atleta”, afirma nota do clube catalão.

Publicidade

“A decisão recusou integralmente o pedido do jogador pelo pagamento de 46,3 milhões de euros e aceitou a maior parte da defesa apresentada pelo Barcelona, e como resultado o jogador terá de devolver 6,7 milhões de euros ao clube”, adiciona o comunicado.

A reportagem procurou a equipe de Neymar, que não soube dizer se haverá um posicionamento do jogador e seus advogados sobre esta decisão.

O centro da discussão está nas luvas da renovação, que não foram pagas pelo Barcelona depois da transferência de Neymar para o PSG, que na ocasião pagou a multa de rescisão do contrato, no valor de 222 milhões de euros.

Em 2019, Neymar tentou um retorno ao Barça, mas não foi liberado pelo PSG. Se a volta tivesse acontecido, o processo teria sido retirado.

O atacante de 28 anos processou seu antigo clube por ter recebido apenas 14 milhões de euros das luvas, cujo valor total era de 43 milhões de euros. O Barcelona não pagou os 29 milhões de euros que restavam depois que o brasileiro decidiu se transferir. Por sua vez, o clube espanhol chegou a cobrar do jogador 75 milhões de euros por descumprimento de contrato.

Mais em Esportes: