A população que reside no Distrito de Ajapi organiza um abaixo-assinado que já conta com dezenas de assinaturas para cobrar providências do poder público quanto à situação envolvendo uma estrada rural instalada no bairro Terras de Ajapi.

O trecho de terra foi aberto para atender a uma solicitação entre usinas de cana-de-açúcar da região e é utilizada diariamente por muitos caminhões para o tráfego. O problema, no entanto, é que a poeira levantada pelos veículos chega às casas dos moradores, gerando insatisfação e prejuízos à saúde.

De acordo com Milena Oliveira, uma das moradoras, apesar de o local ser molhado, a ação não é suficiente. “Estamos sofrendo nessa seca com o pó. Vez ou outra mandam molhar a estrada, não é sempre e quando molham é com uma água podre. Nós não sabemos o que é pior, o pó ou a podridão da água”, relata. Segundo ela, outros moradores sofrem com problemas respiratórios que são agravados pela situação.

A Prefeitura informou que o trecho de terra está sendo molhado duas vezes por dia. O serviço é feito pelas próprias usinas, com averiguação também diária da subprefeitura de Ajapi. “Neste clima muito seco, com mais de 60 dias sem chuvas significativas, reduzir a poeira em vias de terra é mais difícil, por isso a ação no local é feita de manhã e no final da tarde”, comunica.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: