Médico alerta para risco de inflamação por uso de piercing

1606

O uso de piercing tem se tornado cada vez mais comum. Apesar dessa tendência, profissionais de saúde estão preocupados com as complicações causadas por infecções adquiridas durante ou após a implantação do acessório, sendo que em alguns casos é preciso até intervenção cirúrgica.

Em entrevista ao Jornal Cidade, o médico otorrinolaringologista, Dr. Hélio Epiphanio, tira dúvidas e orienta sobre os cuidados para quem tem ou pensa em colocar piercing.

Jornal Cidade – Que problemas o senhor tem observado, em seu consultório, em decorrência do uso de piercing?

Dr. Hélio Epiphanio – Em primeiro lugar, quero deixar claro que não sou contra os profissionais da área. O que eu quero é fazer um alerta em prol da saúde das pessoas. Acontece que está havendo complicações em áreas da orelha com cartilagem, que é um ponto extremamente importante. As cartilagens são um elemento de sustentação e, quando infectadas, resultam em deformidades graves.

JC – Especificamente, quais são esses riscos?

Dr. Hélio Epiphanio – A infecção (bacteriana localizada) começa na introdução do piercing e atinge o tecido subcutâneo e a cartilagem da orelha. Com a infecção, a cartilagem se dissolve em parte e isso causa alteração morfológica na orelha, que fica deformada. Pode evoluir para casos mais graves.

JC – E como se faz para recuperar a cartilagem afetada?

Dr. Hélio Epiphanio – Somente com procedimento cirúrgico e nem sempre o resultado é satisfatório.

JC – Que sinais podem ser observados na evolução do problema?

Dr. Hélio Epiphanio – Há sempre dor no pavilhão auricular, aumento de volume e começa a flutuar, que é a sensação de que há água sob a pele. Quando isto acontece, existe possibilidade de pus na cavidade.

JC – De que forma é possível evitar uma possível infecção?

Dr. Hélio Epiphanio – Basicamente, quem implanta o piercing precisa seguir os protocolos de higiene, como num ato cirúrgico. Quem recebe o acessório, seguir as orientações do profissional. Ou até mesmo evitar as áreas de cartilagem.

Orientações

Ao fazer o piercing, o profissional deverá usar luvas e máscaras descartáveis de uso único. O piercing deverá ser esterilizado em embalagem individual aberta à vista do cliente. As agulhas de piercing (jelco) devem ser descartáveis.

1 COMENTÁRIO

Qual sua opinião? Deixe um comentário: