Leitores se queixam de lixo em diferentes pontos

75

Carine Corrêa

Falta de fiscalização do poder público ou falta de consciência da comunidade? Na busca de tentar entender o motivo pelo qual amontoados de lixo se acumulam nas vias públicas, a população geralmente recorre a esta pergunta.

Até mesmo no lugar onde as pessoas buscam por tranquilidade e pelo afastamento de problemas urbanos – como o acúmulo de lixo – é possível avistar resíduos depositados em locais inadequados.

A geógrafa Tatiane Basconi costumar visitar com frequência a Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (Feena). Durante uma caminhada, registrou o acúmulo de lixo próximo ao manancial que corta a floresta. “Faço caminhadas no horto toda semana esse cenário já se tornou comum. Nunca o vi limpo. É preciso mais atenção do poder público responsável pela manutenção da unidade.

Por sua vez, a Fundação Florestal (FF) – responsável pela gestão da Feena – informou que a remoção de resíduos sólidos na floresta é feita diariamente em parceria com a Prefeitura Municipal de Rio Claro. “Nestes casos quando o acúmulo de lixo vem de fora da Unidade de Conservação (UC) trazido pelas chuvas, assim que é detectado, a limpeza é providenciada”, garantiu.

Em diferentes bairros do município, a sujeira é comum em outros pontos. É o caso na Avenida 76, no bairro Santa Maria. Nesse lugar um leitor denuncia que um grupo de pessoas depositou quase uma ‘mudança’. Outro ponto é na Praça Professor Fernando Altenfelder, no bairro Vila Bela, ao lado do antigo Horto Florestal. A foto encaminhada pelo leitor evidencia sacos de lixos amontoados ao redor de uma lixeira vazia. As imagens foram encaminhadas via WhatsApp da Redação do JC (9-9942-4100).

A Prefeitura lembra que jogar lixo em locais inapropriados é proibido por lei e gera multa ao infrator, desde que lavrado flagrante ou mediante denúncia que identifique o autor.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: