Da Redação

Ocorrência de espuma se deve à poluição do rio por detergentes domésticos (Foto: Fernanda Zanetti/G1)
Ocorrência de espuma se deve à poluição do rio por detergentes domésticos (Foto: Fernanda Zanetti/G1)

O Rio Piracicaba está apresentando, pela quarta vez em 2014, ocorrência de espuma em suas águas na área urbana do município. Segundo informações do Jornal de Piracicaba desta segunda-feira, dia 19,  a espuma resulta da presença de detergentes domésticos lançados ao rio pelo sistema de saneamento da cidade.

Com a baixa vazão do rio, provocada por estiagem, o esgoto se concentra e forma a espuma. Dados divulgados no último sábado pela ala de Situação do Comitê PCJ, responsável pela bacia do Piracicaba,  apontavam volume 76,22% abaixo da média – o nível do rio estava em 1,03 metros, 41,75% abaixo do ideal.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou que, apesar de haver investimento para diminuir o esgoto enviado para o rio, ainda há grandes quantidades de poluentes sendo despejados.