Folhapress

Um adolescente de 14 anos foi encontrado morto Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso, na tarde de segunda-feira (7). O garoto era do segundo ano do Ensino Médio da Escola Estadual Welson Mesquita de Oliveira e estava em uma excursão escolar quando desapareceu em uma das cachoeiras do complexo Véu de Noiva.

Segundo a Polícia Civil, ele integrava um grupo de alunos de uma escola estadual que estava em uma aula de campo. Eles pararam em um local conhecido como prainha, por onde ficaram por algum tempo. Ao contar os alunos na hora de ir embora, os responsáveis perceberam que um deles havia desaparecido.

As buscas começaram em seguida, mas sem sucesso. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 18h30 pelo Ciosp (Centro Integrado de Operações em Segurança Pública) e encontrou o jovem já sem vida em uma profundidade de aproximadamente três metros, conforme informou a corporação. A Polícia suspeita que ele tenha sido vítima de afogamento e investiga o caso.

Em nota, a Seduc (Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso) lamentou a morte de Daniel. “A Seduc reforça que as aulas de campo são realizadas de acordo com protocolos específicos, que foram seguidos pelos profissionais da escola e com autorização dos pais e responsáveis pelos alunos.”

A instituição ainda afirmou que está “prestando todo apoio e suporte à família, escola e comunidade escolar” e que, em respeito à memória do aluno, as aulas e atividades escolares estão suspensas nesta terça e quarta-feira (8).

O ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) informou que, nesta terça, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães está fechado “para as devidas investigações”.

“O ICMBio e toda a equipe do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães lamentam a morte do estudante Daniel. O Instituto segue à disposição da família e dos amigos para prestar todos os esclarecimentos necessários”, diz nota.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: