Homicídio assusta moradores na Vila Aparecida

142

Da Redação

O rapaz foi executado após sair de um bar. Ele teria se envolvido em discussão com um casal
O rapaz foi executado após sair de um bar. Ele teria se envolvido em discussão com um casal

Fechado. Assim estava o estabelecimento comercial palco do assassinato que vitimou Ramon da Silva Melo, 21 anos, nessa terça-feira, dia 9 de dezembro. Segundo a PM, que atendeu o caso, o homicídio ocorreu durante a madrugada na Rua Saibreiro II com Avenida 38, na Vila Aparecida. O rapaz foi assassinado com disparos, após sair de um bar situado no bairro. Ele teria se envolvido em discussão com um casal.

Ramon seria morador na Vila Aparecida, próximo do Lago Azul. Duas pessoas que ocupavam uma motocicleta seriam autores do assassinato. Com esta morte violenta, a cidade contabiliza o 44º homicídio em 2014. Não está incluso neste balanço o latrocínio que vitimou o idoso Edelzio Bispo de Moraes, de 60 anos, no mês de março no Jardim das Palmeiras – alvejado com dois tiros no tórax.

Esclarecidos

No mês de setembro, a Polícia Civil de Rio Claro revelou que 62,5% dos homicídios que ocorreram até aquele mês foram esclarecidos no município pela equipe de investigadores. “Dentre os crimes de homicídio ocorridos em Rio Claro de janeiro a setembro de 2014, restam 9 a serem esclarecidos, ou seja, um percentual de 37,50%”, acrescenta a Seccional, que atualmente é representada pelo delegado Francisco Hoppe.

Até o mês de agosto deste ano, a Polícia Judiciária ainda realizou a prisão de 585 pessoas em flagrante nos crimes de homicídio, tentativa de homicídio, roubos, furtos, furto e roubo de veículos, tráfico de drogas, porte ilegal de arma, etc. No mesmo período também foram capturadas 182 pessoas com mandado judicial de prisão. O trabalho realizado em conjunto com a Polícia Militar apreendeu, no mesmo período, 84 armas de fogo e localizou 518 veículos produtos de ilícitos. “Oito menores foram apreendidos em flagrante e 23 menores infratores foram apreendidos por mandado judicial de busca e apreensão”, detalha balanço dos nove meses.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: