Contra o Bernô, o Azulão mudou a postura, criou bem mais e foi consistente defensivamente

Matheus Pezzotti

Contra o Bernô, o Azulão mudou a postura, criou bem mais e foi consistente defensivamente
Contra o Bernô, o Azulão mudou a postura, criou bem mais e foi consistente defensivamente / Foto: Denis Maciel

Em time que está ganhando não se mexe. Embora essa seja a vontade do técnico Estevam Soares, o treinador será obrigado a mudar ao menos uma peça em seu time, em jogo marcado para esta sexta-feira (20), às 19h30, contra o Penapolense, fora de casa, pela 11ª rodada do Paulistão.

Com lesão de grau 2 na coxa, o volante Nando Carandina deve ser desfalque até o final do campeonato e o treinador já tem seu substituto definido, mas não o revelou.

Depois de seis rodadas, no domingo (15), o Azulão voltou a vencer (São Bernardo, fora de casa, por 1 a 0). Já o Penapolense jogou na última terça-feira (17) e perdeu por 2 a 0 para o Botafogo também fora de casa e segue na briga pela fuga do rebaixamento. E Estevam Soares acredita que seu time leva vantagem na questão física, mas observa que este fator não garante a vitória e espera a mesma garra do time quando enfrentou o Bernô.

“Será um jogo duro porque o Penapolense, com a derrota, ainda briga para não cair e será mais um jogo decisivo e esperamos ter a mesma performance de disposição e garra que tivemos no jogo contra o São Bernardo, com evolução dos treinos. Acho que temos uma vantagem porque o desgaste é muito grande, mas isso não é uma garantia de que vamos vencer. Pode ser um aliado no segundo tempo, mas o mais o importante é nós nos postarmos bem”, afirma.

O técnico PC Gusmão não terá o lateral-esquerdo João Lucas, expulso contra o Botafogo. O jogo também marcará o reencontro de Guaru com seu ex-clube, no qual ficou por três anos.

A partida terá transmissão da rádio Excelsior Jovem Pan Sat, 1410 kHz.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Zé Boquinha, um ídolo rio-clarense