Fórum reúne lideranças da indústria de implantes

194

Rio Claro foi novamente sede do Fórum Nacional de Materiais na Indústria de Implantes, que chegou à sua segunda edição nesta terça-feira (08) no auditório do Claretiano Centro Universitário. O evento reuniu empresas  do segmento, com o apoio da administração municipal. Também estiveram presentes autoridades municipais e regionais. Organizado pela Leore Brazilian  e tendo como parceiro o  Claretiano Centro Universitário, o II Fórum  teve em sua pauta para discussão assuntos como:  “Reforma Tributária” ,  com o Thiago Martins, delegado regional da Fazenda Estadual;   “Manufatura Aditiva e Implante 3D” com o médico Marco Aurélio Neves,   do Hospital Sírio Libanês e sobre a “ Vida útil das próteses”  com  o médico  Rodrigo Guimarães,   do Hospital Albert Einstein.

Segundo Leonardo Clemente, sócio da Leore Metal e um dos idealizadores, esse evento tem um foco mais específico e voltado para a região de Rio Claro que atualmente é considerada polo neste setor. “Esse evento entra para o calendário oficial do município e para o próximo ano inovaremos ainda mais com uma feira do setor, agora com o apoio necessário para o crescimento planejado”.  

O médico  Marco Aurélio Neves que ministrou a palestra sobre Manufatura Aditiva e Implante 3D afirma que as vantagens da manufatura aditiva na medicina abrange desde questões de planejamento, tratamento, programação cirúrgica e soluções específicas e personalizadas . “Com essa otimização de tempo a intenção é trazer segurança antes e depois dos procedimentos cirúrgicos trazendo mais eficiência, redução dos custos e diminuição dos riscos,  pois a cada novo desafio ganha-se  mais experiência e credibilidade”.

Rio Claro hoje é considerada um dos principais polos de empresas deste segmento e Tadeu Leme, CEO da Engimplan, afirma que há necessidades de melhorias de politicas publicas para o setor medico hospitalar.” O setor é promessa de crescimento mas é necessário sair da dependência do material importado, pois com o alto valor do dólar e do euro, fica impossível manter um nível de atendimento que a população merece, só que para isso é importante cumprirmos e nos adequarmos a todas as normas internacionais de segurança do setor, a intenção é trazer acessibilidade para todas as camadas com maior acessibilidade a essas tecnologias”.

O evento teve grande público e trouxe para a região um olhar mais abrangente para esse segmento que ainda tem muito a crescer e contribuir em todos os sentidos para a nossa cidade.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: