Amadorzão segue no domingo (7), pela manhã, com mais 9 jogos. Divididos em três grupos, classificam-se os dois primeiros, além dos dois melhores terceiros

Matheus Pezzotti

Amadorzão segue no domingo (7), pela manhã, com mais 9 jogos. Divididos em três grupos, classificam-se os dois primeiros, além dos dois melhores terceiros
Amadorzão segue no domingo (7), pela manhã, com mais 9 jogos. Divididos em três grupos, classificam-se os dois primeiros, além dos dois melhores terceiros

Com o objetivo de dar suporte à Liga Municipal de Futebol (LMF), principalmente nas questões financeiras, foi formada, há uma semana, a Associação Rio-clarense de Futebol. Constituída por dirigentes, jogadores e advogados, a nova entidade tem como principal representante Felix Antonio Alves, diretor do Cruzeiro Esporte Clube Rio Claro, que disputa o Veteranos 3.8 e já conta com o apoio de 30% dos times do Campeonato Amador (série Ouro), Veteranos 3.8 e Máster 5.0.

“Essa associação é totalmente independente da Liga Municipal. Não há relação burocrática e financeira com a entidade. A nossa intenção é, com apoio de alguns vereadores, dar suporte para ajudar a LMF, pressionando o poder público para a liberação de recursos, agilizando toda a parte burocrática e financeira para cobrir as despesas da LMF na organização e realização dos campeonatos. A associação não visa lucro algum e sim a melhoria do futebol e do esporte em geral na cidade. Não queremos deixar o campeonato Amador acabar, como já ficou um tempo sem ser realizado”, afirma Felix Alves.

Além do dirigente do Cruzeiro EC Rio Claro, também estiveram no processo de idealização da Associação Rio-clarense de Futebol Marcelo Pinheiro (Jacaré), diretor do Unidos EC; José Moreira (Zé Mourinho), técnico da Portuguesa FC; Kim (Japão), presidente da AA Santa Maria; Mexicano, presidente do UPU, e Marcos Guarnieri, diretor da AA Santana.

“Há 12 anos eu participo do Veteranos 3.8, neste ano o campeonato estava ameaçado de não acontecer por conta do repasse da prefeitura para a LMF e, por conta disso, resolvi criar a associação”, explica.

VERBA

De acordo com o presidente da Liga Municipal de Futebol, Geraldo Arasso, a prefeitura repassa uma subvenção de R$ 120 mil por ano para a entidade, mas até o momento nenhum centavo foi repassado. A alternativa foi buscar uma espécie de empréstimo, feito pela Secretaria Municipal de Esportes, que repassa R$ 8 mil a cada 15 dias, valor que, de acordo com o mandatário, custeia duas rodadas.

“Até a rodada deste domingo (7) está tudo em ordem, apesar de não ter saído nada da subvenção. Mas ficou acordado que, quando for repassado o valor, vamos devolver o dinheiro que a Secretaria Municipal de Esportes nos passou”, diz.

Com pagamento das arbitragens dos nove jogos por rodada e aos representantes (mesários), o custo por rodada é de R$ 3.400,00, com o restante dos R$ 8 mil ‘emprestados’ usado para a manutenção da LMF.

“A associação poderá nos ajudar a fazer esse tipo de cobrança, com o objetivo de começar os campeonatos em abril, sendo possível organizar melhor os campeonatos e, o quanto antes fizer, mais jogos dos campeonatos poderá haver, com novos sistemas de disputa, além de não haver conflito no uso dos campos”, finaliza Arasso.