DIEGO SALGADO, JOSÉ EDUARDO MARTINS E SAMIR CARVALHO
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) –

Os quatro clubes grandes de São Paulo estão sincronizados na preparação para o retorno aos gramados. Segundo apurou a reportagem, além de manterem uma agenda similar para exames médicos e testes físicos, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo defendem a mesma ideia quanto ao retorno das competições após a pausa por causa da pandemia do novo coronavírus. A ideia do quarteto é retomar o Estadual em agosto, um mês após o início dos treinamentos.
O secretário estadual de Esportes de São Paulo, Aildo Rodrigues Ferreira, cogitou a possibilidade de o Campeonato Paulista ser retomado no fim de julho. Entretanto, na avaliação dos quatro grandes de São Paulo, há necessidade de um mês de treinamentos, no mínimo, antes da reestreia da temporada, para que eles minimizem a diferença para os seus rivais nacionais. Afinal, em outros Estados as atividades já foram liberadas há mais tempo.
“O parecer do Núcleo de Saúde e Performance, responsável por toda a parte médica e científica do departamento de futebol do Palmeiras, indica que é preciso um período de pelo menos 30 dias de treinos físicos e técnicos a partir de julho, em trabalhos coletivos e sem restrições, para que haja um retorno apropriado às competições. Vivemos um momento inédito, nunca se ficou tanto tempo sem jogos, os atletas nunca ficaram tanto tempo sem atividade regular, então é necessária uma preparação adequada para que eles estejam em condições físicas de entrar em campo”, disse Daniel Gonçalves, coordenador científico.
Um clube que serve de exemplo é o Atlético-MG. A equipe, que contratou Jorge Sampaoli em março, agora está à frente dos demais. O clube pôde trabalhar cerca de duas semanas o físico dos atletas, e o argentino teve quase três semanas para desenvolver a parte tática do time.
Enquanto isso, os jogadores dos clubes paulistas fizeram apenas a manutenção do condicionamento físico em suas casas. Na maior parte dos casos, as equipes do estado passaram recomendações para que seus atletas trabalhassem em suas residências.
“O Corinthians concorda que serão necessários de 25 a 30 dias de preparação para retornar aos campeonatos e aguarda definição das autoridades”, disse Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians.
No estado de São Paulo, os treinamentos foram liberados a partir do dia 1º de julho. Até lá, os clubes programaram os testes físicos e a realização dos exames médicos.
Todas as atividades e os centros de treinamento estão adaptados para as normas de segurança. O efetivo de funcionários foi reduzido, não há contato entre os jogadores, e áreas internas, como vestiários e refeitórios, não estão sendo usados. A expectativa é que, a partir da próxima semana, já possam ser realizados treinos táticos, como fantasma, sem contato entre os jogadores.
“O que a gente tem que exigir a partir do início dos treinos, no dia 1º de julho, é pelo menos um mês de trabalho. Os jogadores estão há cem dias sem treinar. Não dá para marcar jogo com apenas 15 dias de treino”, afirmou o técnico do São Paulo, Fernando Diniz.

Mais em Esportes:

Velo perde para o Primavera na volta da A3

Velo encara o Primavera em sua reestreia na A-3