Dedé Barbosa fala de sua primeira semana no RC Basquete

119

Matheus Pezzotti

Dedé Barbosa pausa treino para orientar jogadores na quadra do ginásio Felipe Karam. Treinador foi eleito melhor do NBB 7
Dedé Barbosa pausa treino para orientar jogadores na quadra do ginásio Felipe Karam. Treinador foi eleito melhor do NBB 7

Há praticamente uma semana treinando o Rio Claro Basquete, Dedé Barbosa vem, aos poucos, colocando sua filosofia de trabalho em quadra. Orientações das jogadas e dos treinos específicos, repetição atrás de repetição até a movimentação sair do jeito que pediu, demonstrações, explicações e até, em alguns momentos, participação nas jogadas.

“Foi uma oportunidade que veio muito rápido, não esperava [o convite em treinar o time]. O secretário [municipal de Esportes [Reginaldo Breda] e o Marcelo [Tamião] foram para Limeira, conversamos e foi um acerto muito rápido”, comenta.

Apesar do pouco tempo no comando da equipe, Dedé Barbosa aproveitou o final de semana para assistir e estudar seu novo time, com vídeos dos jogos anteriores e já destaca pontos positivos e negativos.

“Deu para estudar o time melhor e essa semana tem sido mais proveitoso, mas só com o tempo a gente vai começar a implantar a filosofia. O time tem um baita de um potencial e eu sei que a cidade espera mais desse time. O que precisa ser visto são algumas direções em termos de regras, partes bem pontuais de táticas. Temos que seguir algumas disciplinas. Eu acho que tem um grupo com um potencial, principalmente físico em termos defensivos, uma volúpia muito grande e acho que isso tem que ser utilizado, porque é um time que tem muito potencial nesse aspecto”, analisa.

O time venceu apenas na estreia, contra a Liga Sorocabana, em casa e vem de quatro derrotas seguidas, fato que fez a diretoria mudar o comando do time. O próximo jogo será na sexta-feira (27), às 20h, contra o Mogi das Cruzes, fora de casa, quando Dedé fará a sua estreia. Inicialmente este jogo estava marcado para o dia 19, mas foi adiado por conta da participação do time mogicruzense na Liga Sul-Americana, tempo para os jogadores também se adaptarem ao novo treinador.

“Foi ótimo. Nos deu tempo de aprender com o Dedé. Ele tem muito a nos passar, estuda muito, tem muita vontade e determinação. A gente pode começar a conhecer um sistema novo, entrar em um sistema de jogo diferente, que vai demandar um tempo. É uma forma mais moderna e complexa, na qual todos estão envolvidos no ataque, saber onde cada um está e isso requer tempo, mas a equipe está evoluindo”, diz o ala/pivô Teichmann.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: