Chuí fala sobre sua demissão

80

Matheus Pezzotti

Chuí comandou primeiro treino dia 6 de outubro. Foram três vitórias e 12 derrotas no NBB
Chuí comandou primeiro treino dia 6 de outubro. Foram três vitórias e 12 derrotas no NBB

Um dia após sua demissão do RC Basquete, o técnico Chuí atendeu à reportagem do JC para falar sobre o seu desligamento da equipe. O treinador esteve à frente do time durante o primeiro turno do nacional e, das 15 partidas realizadas, venceu três e perdeu 12, estando na 15ª e penúltima colocação. Insatisfeitos com a campanha no primeiro turno, diretoria e investidores realizaram uma reunião durante a tarde da última segunda-feira, culminando na demissão do treinador.

“Só lamento termos tantos problemas físicos nesse campeonato e jogar com postura de Liga Ouro, sendo que disputamos o NBB. O time tem condição de chegar aos playoffs. Se tivesse com 10 jogadores, todos 100%, seria outra realidade, mas faz parte, são adversidades do esporte”, afirma.

Ex-treinador da equipe, que deixou o cargo para ser diretor após a disputa do Paulista, quando foi eliminado por Bauru nas quartas de final, Marcelo Tamião, apesar de conhecer o elenco, não comenta a respeito de um possível retorno ao posto de treinador, mas afirma que a diretoria e investidores estão à procura de outro nome para a função.

De acordo com o chefe da equipe esportiva da Rádio Excelsior Jovem Pan, Luiz Carlos do Nascimento, a diretoria está conversando com outros dois nomes e que, a princípio, a ideia é manter Tamião no cargo de diretor para também não alterar a estrutura da equipe.

Ainda em conversa com Chuí, o agora ex-treinador do RC Basquete não acredita que houve resistência por parte dos jogadores e aproveitou para desejar sorte ao time no restante do NBB, na disputa das 15 rodadas restantes equivalentes ao segundo turno.

“Partiu da diretoria a decisão do meu desligamento. Acho que resistência ao trabalho seria ignorância, pelo local de trabalho, pessoas que pagam seus salários e história que a cidade tem. Às vezes a pessoa tem uma dificuldade no aspecto técnico, tem uma dificuldade de relacionamento com companheiros de equipe, mas resistência não tive, pelo menos não percebi isso. Foi uma surpresa para todos. Tenho recebido telefonemas de vários técnicos perguntando a respeito, mas sempre trabalhei em equipe e minhas conquistas foram trabalhando em equipe. Mas volto a dizer, para mim o time do Rio Claro não será rebaixado e tem chances de se classificar nos playoffs e espero que consigam com o próximo treinador”, finaliza.

Atualizado às 14h30 de quarta-feira (14).

Segundo Marcelo Tamião, a diretoria e investidores pretendem definir o novo técnico até esta quarta-feira (14), tendo em vista o período de uma semana para trabalhar e introduzir sua filosofia de trabalho, já que a equipe volta a jogar pela 16ª rodada e início do returno apenas na próxima quarta-feira (21), contra o Palmeiras, fora de casa, em jogo marcado para as 20h.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: