A Polícia Civil de Rio Claro segue à procura do autor dos disparos que mataram em 27 de outubro deste ano o comerciante Luiz Aparecido Seneme, de 58 anos, no Bairro do Estádio.

No dia em que o crime completa um mês, a filha da vítima conversou com a reportagem do Jornal Cidade e fez um desabafo sobre a dor da espera pela prisão do assassino: “Está tudo muito vivo na nossa memória. Cada canto do nosso comércio, da casa, lembra ele. É uma angústia pensar que o meu pai perdeu a vida de uma forma tão cruel e fria. Sabemos que um dia a morte é certa, porém da maneira como aconteceu é inaceitável”, relata, emocionada, Taís Seneme.

Ela chegou à cena do crime pouco tempo depois e lamenta já ter encontrado o pai sem vida: “O que eu pude fazer foi dar meu depoimento na delegacia, divulgar a foto do criminoso o quanto eu pude e agora o que nos resta é esperar. A única coisa que eu quero em nome da memória do meu pai, um homem íntegro e trabalhador, é que esse caso não caia no esquecimento e que, com a mesma coragem que o autor do crime teve para cometer o assassinato, que ele tenha para se apresentar na delegacia”.

Como aconteceu

O homicídio de Luiz Seneme foi a 15ª morte violenta registrada na cidade de Rio Claro este ano. A vítima foi atingida na garagem da residência por dois tiros efetuados por um vizinho. As partes tiveram um desentendimento no passado mas nenhuma briga recente.

Investigação e denúncias

A reportagem entrou em contato com delegado Dr. Carlos Alberto Schio Filho, responsável pelo caso, que afirmou não poder dar declarações no momento para não atrapalhar as investigações. Disse apenas que em breve haverá novidades e que elas serão divulgadas. Denúncias podem ser feitas por meio dos telefones 181 e 190.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Rio Claro registra o 6º homicídio de 2023

Confira as ocorrências policiais deste sábado (28)