WILLIAM CARDOSO – SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

As aulas à distância que contarão como dias letivos começam na próxima segunda-feira (27) na rede estadual de ensino de São Paulo, sob a gestão de João Doria (PSDB).

Segundo o governo estadual, cerca de 3,5 milhões de alunos matriculados na rede de ensino deverão receber apostilas, gibis, livros paradidáticos e manual de orientação às famílias.

A entrega dos kits está prevista para ocorrer a partir de segunda, com distribuição nas próprias escolas, a partir de um escalonamento.

A secretaria diz que o kit serve como um “material de apoio ao conteúdo que está sendo disponibilizado”.

Segundo a pasta, em 3 de abril, foi lançado o Centro de Mídias da Educação de São Paulo, que permite aos alunos ter acesso a aulas ao vivo, videoaulas e outros conteúdos pedagógicos durante o período de quarentena.

Dois aplicativos, um deles para o ensino fundamental e médio e outro para educação infantil e anos iniciais, estão disponíveis para os alunos. Também haverá transmissão de aulas por meio da TV Cultura.

As famílias que têm filhos em escolas estaduais ainda aguardam a chegada do material de apoio.

Na região do Capão Redondo, na zona sul da capital paulista, é o caso do estudantes da Escola Estadual Martinho da Silva. “Até agora não foi entregue nada para a gente”, afirma a dona de casa Cleonice Leite da Costa Bezerra, 36 anos.

Filha de Cleonice, Letícia da Costa Bezerra, 13, está no oitavo ano. Segundo a estudante, outros alunos do colégio também aguardam o material de apoio.

A dona de casa também tem dúvidas sobre como funcionará o ensino à distância. “É bom ter aula pela internet, mas quem vai tirar dúvidas se as crianças não entenderem a matéria? Nas tarefas, peço para esclarecer no dia seguinte com o professor.”