Adriel Arvolea

aikido
Arte marcial criada por Morihei Ueshiba, por volta de 1942, tem sido difundida no Brasil.

O Aikido é uma arte marcial japonesa criada pelo fundador Morihei Ueshiba, por volta de 1942. Ele foi um estudioso de várias artes marciais, tendo-o criado com a combinação de várias modalidades, como o Daito-ryu, Aikijutsu, Esgrima, entre outras.

A técnica destina-se, fundamentalmente, para o desenvolvimento da mente, corpo e espírito, conforme explica o instrutor Fabrício Trivelato. O princípio é a busca para o desenvolvimento do Ki – energia interior. “O Aikido ajuda a pessoa a ter disciplina, coordenação motora, resistência física e muscular. Também, trabalha o sistema circulatório, cardiorrespiratório e flexibilidade do corpo, além de queimar muitas calorias”, aponta Trivelato.

Juntamente com o instrutor Leandro Miranda Maria, ele explica que o treino consiste no aprendizado de movimentos de esquivas, imobilizações, torções e projeções, utilizando-se de movimentos de alavancas, utilizando o menos possível de força física. “No Aikido não há competições. Os treinos utilizam técnicas em pé e sentado, além de espada (bokken – espada de madeira) e bastão (jo – madeira também, nome que se dá)”, reforça o profissional.

Os golpes utilizados no treino são basicamente de imobilização de projeção. De acordo com o instrutor, a aula começa com aquecimento das articulações do corpo, com ênfase no alongamento. Depois, passa-se para o treino de rolamentos (quedas) e após, para as técnicas. As aulas têm, em média, 1h30 de duração. Não há restrições de idade e sexo. Recomenda-se o treino a partir dos quatro anos.

“É possível qualquer pessoa praticar essa arte marcial. É necessário, entretanto, conversar com o praticante para saber de suas limitações físicas para adaptá-las aos exercícios e recebimento das técnicas”, conclui o instrutor.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Pelé segue internado e quadro de saúde é estável