AE Pisos Nice e UPU FC disputam título inédito no Amadorzão, neste domingo

136

Matheus Pezzotti

Para consagrar-se como campeão, o UPU FC precisa vencer com, no mínimo, três gols de diferença
Para consagrar-se como campeão, o UPU FC precisa vencer com, no mínimo, três gols de diferença

Neste domingo (20), um novo campeão no futebol amador de Rio Claro será conhecido. A partir das 10h, no estádio Schmidtão, AE Pisos Nice e UPU FC disputam o jogo de volta da final, pelo qual ambos os times buscam o título inédito.  No jogo de ida, 2 a 0 para o Pisos Nice, que, por ter melhor campanha, aumentou sua vantagem e agora pode perder por até dois gols de diferença que será campeão. Ao UPU, resta vencer no mínimo por três gols de diferença para levantar o caneco.

Tarefa nada fácil, já que em todo o campeonato o Pisos Nice, que teve como maior placar favorável os 9 a 0 contra o CSA/Ajapi, na 10ª rodada, dos 41 que marcou até o momento, ainda não perdeu na competição e sofreu apenas quatro gols em todo o campeonato.

Os maiores placares contra foram nos empates por 1 a 1 com a AA Boa Vista e com a AA Santa Maria nas duas primeiras rodadas e, depois, com o Novo Wenzel, no jogo de ida das oitavas de final. Na semifinal, segurou o melhor ataque da competição, com 42 gols marcados, com os dois artilheiros do Amadorzão, não sofrendo gols do Vasco da Gama/Max Fort, e estão a seis partidas sem ter suas redes balançadas.

“O título não está nas nossas mãos ainda. O UPU é um time muito bom, tem mais um jogo pela frente, será muito difícil, mas temos a vantagem. Vamos jogar como sempre jogamos para conquistar o título”, disse Bruno, do Pisos Nice, na saída de campo no primeiro jogo ao repórter Biduzinho, durante a transmissão da Rádio Excelsior Jovem Pan News, 1.410 kHz, que transmitirá também a partida decisiva.

Mas todo cuidado é pouco, pois, até o primeiro jogo da final, o UPU FC havia marcado ao menos um gol em todos os outros 16 jogos. O maior placar favorável foi 5 a 0 diante do IX de Julho FC/Cidade Nova FC no jogo de volta das quartas de final, e o maior desfavorável foram os 3 a 1 sofridos do Juventude FC, no jogo de volta das oitavas de final, mas como haviam feito 3 a 0 na ida e tinham vantagem no confronto, ficaram com a vaga. A diferença por dois gols se repetiu apenas no jogo de ida da final, nos 2 a 0 do Pisos Nice.

“Faltou inteligência para a gente. Nosso time ‘deu mole’ em duas bolas e o Pisos Nice aproveitou. Não tem nada perdido, vamos buscar tirar a diferença no próximo jogo para ficar com o título inédito do Campeonato Amador’, afirmou André, do UPU.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: