Aceita um cafezinho?

167

Sidney Navas

Consumir café em excesso produz um aumento na produção do suco gástrico e irrita a parede estomacal
Consumir café em excesso produz um aumento na produção do suco gástrico e irrita a parede estomacal

Seu aroma pode ser sentido de longe e dificilmente alguém resiste a seu sabor. Uma das bebidas mais consumidas no mundo, o café, chegou ao Brasil em meados do século XVIII quando as primeiras mudas foram plantadas na província do Pará. De lá prá cá, se popularizou sendo apresentado e apreciado nas mais diversificadas formas e os mais populares são o Espresso ou Expresso, o Ristretto ou Curto (que é tirado com menos água ficando com um sabor mais encorpado), o Lungo ou Longo (que é aquele obtido através da passagem do dobro da água através do pó do café), o Americano (feito adicionando água a café expresso extraído), o tradicional Cappuccino entre tantas outras dezenas de variações.  Mas atenção. É preciso cautela na hora de apreciá-lo.

A nutricionista Bárbara Bueno de Moraes Gallo conta que beber uma xícara por dia de café sem ser muito adocicado não irá acarretar em problemas de saúde. “Trata-se de uma bebida pobre em calorias e se forem observadas algumas regras, até pode ser ingerida diariamente. O problema é que estamos falando de uma bebida com alta concentração de cafeína e seu uso de maneira desproporcional pode acarretar em alguns danos, como por exemplo, no aumento da produção do suco gástrico agredindo o estômago. É preciso atenção”, pontua a nutricionista.  Bárbara Gallo destaca ainda que para quem já é agitado naturalmente comete um grande erro ao beber um cafezinho antes de dormir. “Nunca faça isto, principalmente em doses exageradas. Por conta da cafeína, a pessoa irá encontrar dificuldades para pegar no sono”, afirma a nutricionista.

O consumo indiscriminado também pode trazer outros contratempos.  “Quem bebe café demais tem problemas estomacais. A ingestão sem controle não é boa. A ingestão em grandes quantidades acaba irritando a parede do estômago. É preciso cuidado, isso tanto para quem usa açúcar ou adoçante”, alerta a nutricionista. De acordo com suas informações o ideal é servir e beber o café puro sem colocar açúcar ou adoçante.

 “Em sua forma pura, mantém seu sabor original. A adição de qualquer um destes produtos muda o seu gosto”, acrescenta a especialista. Já os fumantes que também são apreciadores de um bom café precisam redobrar a atenção. É comum eles tomarem mais café se comparado às pessoas que não fumam. “É uma combinação explosiva e perigosa para a nossa saúde. Fumar já não é um hábito saudável. Agora fumar e beber café em demasia pioram ainda mais as coisas”, finaliza a especialista.

Mas nem tudo é notícia ruim e a bebida tem seus adjetivos para mostrar, desde que seja consumida de maneira prudente. Conforme a nutricionista, o popular cafezinho traz alguns benefícios acelerando o metabolismo, apresentando um efeito antioxidante protegendo nossas células, aumentando a concentração e diminuindo a sensação de fadiga. Por isso se você estiver cansado ou precisa se concentrar, vá tomar um café, mas não exagere na hora de adoçá-lo.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: