O feriado de Finados, que acontece nesta segunda (2), tem por tradição atrair muitas pessoas até os cemitérios. Diante desta movimentação que se intensifica, uma prática desponta, ganha visibilidade e até mesmo status de concorrência: a ação de flanelinhas que são os “famosos” guardadores de carros.

Já prevendo tal situação, a PM afirmou que estará atenta a possíveis abusos contra aqueles que forem prestar homenagens aos entes queridos neste feriado.

“Iremos intensificar o patrulhamento em torno dos cemitérios de Rio Claro com a utilização dos programas de Rádio-Patrulha, Força Tática, ROCAM e Dejem. Não se trata de reprimir também, porque entendemos que em uma situação de pandemia, de crise, a pessoa quer ganhar um dinheiro, mas o que não vamos tolerar é que o flanelinha exija esse pagamento. A contribuição tem que ser espontânea e não imposta às pessoas que estiverem chegando ao local em veículos. É importante também alertar para que o proprietário do veículo nunca deixe a chave do veículo em poder do flanelinha ou permita que ele faça manobras, pois de repente a pessoa nem é habilitada”, alerta o tenente Daniel, que é do setor de Comunicação do 37º BPM/I.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Saiba como denunciar assédio sexual sofrido no trabalho

Rio Claro vacina contra a Covid a partir das 7h30