Carros da temporada 2021 enfileirados para sessão de fotos na pré-temporada da Fórmula 1 de 2021 – Foto: Imagem: Clive Mason – Formula 1 via Getty Images

JULIANNE CERASOLI – LONDRES, REINO UNIDO (UOL/FOLHAPRESS) – As equipes da Fórmula 1 estão a pouco mais de um mês de colocarem os carros da nova geração na pista, mas ainda não se sabe quando a mídia e os torcedores poderão ver, de fato, as máquinas em ação.

Uma combinação de acordos comerciais e o pouco tempo que os times estão tendo para se adaptar a um regulamento bastante alterado pode significar que isso aconteça apenas em março, no último dos dois testes de pré-temporada.

Este teste vai acontecer no Bahrein, entre 10 e 12 de março. A pista será palco da primeira etapa da temporada, uma semana depois, dia 20. Até agora a única confirmação é que este teste terá a presença da mídia e será transmitido ao vivo pelo aplicativo da categoria, o F1TV, que está disponível no Brasil. E a TV Bandeirantes também fará a cobertura direto da pista de Sakhir.

Os barenitas se adiantaram ainda no ano passado e negociaram condições especiais para não apenas terem o teste, mas também para fazerem deste evento a grande apresentação da nova geração de carros da F1, que terão visual bastante diferente em relação aos anteriores.

As equipes, contudo, não queriam testar apenas no país do Oriente Médio justamente porque os carros são tão diferentes que seria importante fazer as primeiras experiências em uma pista mais próxima das fábricas, devido à facilidade de trânsito de peças e profissionais.

Por conta disso, a F1 e as equipes decidiram que seria realizado um teste no Circuito da Catalunha, na Espanha, no final de fevereiro, entre os dias 23 e 25. Como isso esvaziaria o interesse pelo teste do Bahrein, a primeira bateria será realizada sem a presença de público e, de momento, também sem mídia.

Além do acordo com os barenitas, um grande motivo para que o teste seja feito a portas fechadas é que os carros simplesmente não estarão prontos. Em uma temporada considerada normal, a maioria dos times consegue fazer testes curtos privados para checar os sistemas do carro, chamados de shakedowns, antes de iniciar a pré-temporada.

Mas a temporada de 2022 é única em vários aspectos. A F1 não apenas terá um regulamento técnico novo como também está aprendendo a conviver com uma série de restrições.

O desenvolvimento aerodinâmico deste carro só pôde ser iniciado em janeiro de 2021 e tem de respeitar limites impostos ano passado -o teto orçamentário e de tempo de túnel de vento e desenvolvimento digital das peças, que é menor para as equipes mais bem colocadas no mundial. Com isso, a expectativa é de que os shakedowns só sejam feitos justamente no primeiro teste.

Isso aumenta muito a chance de se ver uma sessão com muitas quebras e interrupções, o que é mais um motivo para times e a F1 preferirem um teste a portas fechadas. Por outro lado, a mídia também pressiona para ter acesso ao evento em Barcelona.

Outra diferença para anos anteriores é a falta de informações, em meados de janeiro, a respeito dos lançamentos dos carros. Nos últimos anos, as equipes têm preferido fazer lançamentos online, mostrando muito pouco dos carros em si e focando mais nos parceiros comerciais.

Com os carros ficando prontos bem em cima dos testes e todos querendo esconder os detalhes dos novos modelos uns dos outros, isso certamente vai acontecer novamente. Porém, é possível que não sejam mostradas nem todas as novas pinturas até o primeiro teste, no final de fevereiro.

A única equipe que anunciou oficialmente a data de seu lançamento foi a Aston Martin: 10 de fevereiro. A Red Bull também indicou que fará um lançamento online.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.