A Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Rio Claro reiterou, em comunicado divulgado pelo Grupo Executivo AntiCovid-19, que o relaxamento do isolamento social, conforme recomenda a OMS, só deve ser realizado quando seis condições estiverem atendidas. São elas: A transmissão está controlada? O sistema de saúde mantém sua capacidade de atendimento? O risco de surtos em locais críticos como asilos está controlado? Medidas preventivas estão disponíveis nos locais que as pessoas precisam frequentar? É possível limitar a importação de casos da doença? A comunidade está ampla e corretamente informada e engajada nas medidas de prevenção e nas estratégias de relaxamento?

De acordo com a Unesp, embora algumas mudanças tenham ocorrido desde a manifestação de um mês atrás, não foram encontradas ainda evidências de que a transmissão esteja controlada. “O número de casos no estado, na região e no próprio município ainda continua em crescimento. Além disso, a epidemia vem alcançando o interior com cerca de 15 dias de atraso e ultrapassou o da capital”, informa.

A Universidade acrescenta que em nossa região os dados apontam que o isolamento social e a restrição de mobilidade têm efeitos importantes na contenção da pandemia, indicando que as escolhas e medidas adotadas têm efeitos reais na vida de Rio Claro, com o achatamento da curva de contaminados e dos casos fatais, porém sem resultados suficientes para o relaxamento do isolamento.