Troncos da Figueira passarão por tratamento químico

62

Valdira Guimarães Augusto

Parte da árvore caiu durante tempestade em Rio Claro neste ano
Parte da árvore caiu durante tempestade em Rio Claro neste ano

Preservar e conservar a madeira que restou da figueira da Praça de São Benedito. Estes são os objetivos da Secretaria Municipal de Cultura que, em parceria com a Associação Cultural Cruzeiro do Sul, iniciou a preparação dos grandes troncos da figueira, extraindo sua casca para que possam ser removidos do local e, posteriormente, receber o tratamento químico adequado para preservação.

De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura, através da assessoria de imprensa, a retirada das cascas dos troncos teve início no sábado, dia 22 de março. O trabalho deve se prolongar por mais alguns dias, pois se trata de um processo manual, pesado e minucioso. Por enquanto, informa a secretaria, não está definido o local para onde os troncos serão enviados para receber o tratamento químico de preservação. Esta primeira etapa do trabalho está focada na retirada das cascas do tronco.

A Secretaria Municipal de Cultura, por meio de rede social, comentou que, estando as peças estabilizadas, a intenção é realizar um concurso público para a produção de obras de arte, que poderão compor um memorial da Comunidade Negra.

Sobre o concurso, a assessoria de imprensa explica que esta é apenas uma indicação que a secretaria está propondo em conjunto com o grupo de trabalho que vem debatendo o destino dos troncos da árvore centenária. O grupo inclui, além da Secretaria de Cultura, as secretarias municipais de Planejamento e Meio Ambiente; Manutenção e Paisagismo; Agricultura, Abastecimento e Silvicultura; além da Assessoria de Promoção da Igualdade Racial; Arquivo Público; Câmara de Vereadores; Conselho da Comunidade Negra e membros da comunidade. Caso seja confirmado, o concurso terá mais detalhes divulgados posteriormente.

Em relação ao memorial, a secretaria destaca que o mesmo “será a preservação da árvore e de seus troncos retirados, que guardam íntima relação com a memória da comunidade negra da cidade. A sua forma e disposição também serão posteriormente definidas. Neste momento o mais importante é preparar os troncos de maneira que sejam preservados”, diz em nota.

A ÁRVORE

A figueira da Praça de São Benedito foi cortada após laudos técnicos apontarem que não existia possibilidade de recuperação e havia risco iminente de queda. Parte da árvore caiu no dia 23 de fevereiro, um domingo, durante temporal que atingiu Rio Claro. Agora, o objetivo é manter o legado histórico-cultural deixado pela árvore centenária.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: