“Trecho do acidente não será duplicado”, diz Aldo

126

Favari Filho

O deputado estadual Aldo Demarchi (DEM) participou do Jornal da Manhã na última quarta-feira (16) com os jornalistas Carla Hummel e José Geraldo Leite Penteado (Bidu). Na ocasião, discorreu sobre a duplicação da Rodovia Wilson Finardi (SP-191) e melhorias nas demais rodovias que cortam o município de Rio Claro. O democrata, inicialmente, lembrou que é um dos nove membros da Comissão de Transporte da Assembleia Legislativa e que segue fiscalizando, atento, as ações das concessionárias responsáveis pelas estradas da Cidade Azul.

“Existem três concessionárias que passam por Rio Claro: na Washington Luís (SP-310), a Centrovias; na SP-191 [Wilson Finardi], a Intervias; e na [Fausto Santomauro (SP-127)], que liga a cidade a Piracicaba, a Colinas”, pontuou. No que diz respeito à Intervias – responsável pela duplicação – Demarchi revelou que a empresa não estava cumprindo o contrato e, por isso, a Comissão pediu à Artesp [Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo] para que cobrasse uma posição. “São três fases no contrato: a primeira versa sobre a operação tapa-buraco e sinalização de solo; a segunda, reforço nos pontos de cruzamento; e a terceira que, quando atingisse o VDM [Volume Diário Médio], era preciso ser duplicada; e há mais de um ano já havia atingido o volume no trecho de Rio Claro a Araras.”

Motorista perde o controle do caminhão, com um bambu que atravessou para-brisas. Ele colide contra outro carregado com laranjas e duas pessoas morrem
Rodovia Wilson Finardi (SP-191) costuma ser palco de graves acidentes; na última terça-feira (15) dois caminhões colidiram

O deputado esclareceu que, recentemente, a Intervias mandou o estudo para a duplicação e solicitou à prefeitura a liberação do trecho que vai da Washington Luís até o pedágio de Araras, que está dentro do perímetro urbano. “Os trabalhos estão atrasados, fora do prazo que reza o contrato, mas a concessionária já informou à Artesp que em breve vai colocar o projeto em execução.” Demarchi ainda elucidou que o trecho entre o Distrito de Batovi e a cidade de Charqueada não será duplicado porque pertence ao DER [Departamento de Estradas de Rodagem]. “Não tem nada previsto de duplicação para o local, a única coisa que tem são algumas intervenções próximas ao Portal dos Nobres e ao Tira Chapéu. A duplicação não está nem cogitada porque ainda não foi atingido o VDM.”

SP-310

No que diz respeito à rotatória que dá acesso à Estrada dos Costas pela Washington Luís e que a prefeitura comumente informa que não realiza melhorias porque pertence à Centrovias, o deputado revelou que “há um novo projeto, já aprovado pela Artesp”, porque “a tudo que não estava no contrato quando foi licitado tem que haver uma nova compensação financeira”, explicou. “Na verdade, são três ações que serão realizadas ali, na entrada da Rodoviária haverá uma remodelação; também duas marginais, uma próxima à faculdade e outra que vai desde a base da Polícia Rodoviária até a antiga Gurgel”.

SP-316

Com relação à SP-316 (Constante Peruchi) – que liga o município a Santa Gertrudes –, o deputado disse que, de acordo com o cronograma, as obras serão entregues até o mês de março de 2016. “A melhoria já começou na Rodovia Anhanguera [SP-330], passa por Cascalho e vai até Rio Claro, trecho em que, aliás, há muitos postes da Elektro e da Vivo que precisam ser retirados para construção da nova faixa, que vai contar também com uma ciclovia.”

CRISE

Quanto ao momento que atravessa o País, asseverou: “O Governo do Estado também sofre os efeitos e teve uma queda de R$ 718 milhões. A crise é geral e, com isso, algumas obras podem ser postergadas e algumas emendas parlamentares, não cumpridas”, finalizou.

Prefeitura requer inclusões no projeto

Com relação à duplicação da Rodovia Wilson Finardi (SP-191), a prefeitura informou através da assessoria que está solicitando a inclusão de algumas melhorias no projeto. A manifestação do município foi oficializada nas diretrizes de uso de solo e emitida pela Comissão de Aprovação de Empreendimentos Imobiliários (Coap), órgão que envolve várias secretarias municipais e que em agosto avaliou o projeto funcional das obras, a pedido da concessionária Intervias. “Reconhecemos a importância do projeto e apoiamos sua execução, porém identificamos a necessidade de alguns ajustes”, afirmou o prefeito Du Altimari.

A Coap, que tem na presidência a vice-prefeita e secretária da Sepladema [Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente], Olga Salomão (PT), apontou quatro pontos a serem contemplados no projeto, como a construção de uma pista marginal em toda a área de intervenção e duplicação da rodovia em Rio Claro, considerando que o município está prevendo na revisão do Plano Diretor uma área de expansão urbana e a instalação de um novo Distrito Industrial.

sp-191

Os outros três pontos apontados pela Coap são: um dispositivo de retorno quinhentos metros antes da Praça de Pedágio; a readequação no trecho onde está a ponte sobre o Rio Corumbataí (no final da Estrada de Brotas), uma vez que o local passará a ter maior volume de tráfego; e a construção de uma passagem que não seja em nível no cruzamento da SP-191 com a Estrada de Jacutinga. A presidente da Coap também ressaltou a importância do projeto. “Naquela região temos um grande número de moradores, além de ser acesso para Zona Rural e também ao Distrito Industrial. Isso já justificaria a realização da obra, mas temos a preocupação em pensar Rio Claro para o futuro, então pleiteamos as mudanças”, afirmou.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: