O novo delegado seccional do município Miguel Wil Cornacchioni Escrivão

Carine Corrêa

O novo delegado seccional do município Miguel Wil Cornacchioni Escrivão
O novo delegado seccional do município Miguel Wil Cornacchioni Escrivão

Após uma investigação de quatro meses, a Polícia Civil de Rio Claro desarticulou uma organização criminosa contendo membros do município. A investigação foi revelada nesta terça-feira, dia 27, em comunicado para a imprensa local.

A operação teve início no Estado de Mato Grosso do Sul, quando um fiscalizador na fronteira com o Estado de São Paulo suspeitou de dois veículos com placas de Rio Claro. O fiscalizador acionou a Delegacia de Investigações Gerais de Rio Claro (DIG), que em pesquisa constatou que os carros haviam sido furtados em Rio Claro em data anterior. Dias depois, a droga foi interceptada próximo da fronteira do Brasil com o Paraguai. “A partir do momento em que a fiscalização da fronteira do estado de São Paulo com o Mato Grosso do Sul desconfiou dos veículos de Rio Claro nós instauramos um inquérito”, detalhou o novo delegado seccional do município Miguel Wil Cornacchioni Escrivão.

Até agora dezesseis pessoas entre homens e mulheres estão sendo investigadas, incluindo além de Rio Claro, membros de Botucatu,  Mato Grosso do Sul e Goiás. “Eles iriam trazer para o Carnaval uma tonelada e duzentos quilos de maconha. A droga seria distribuída para a região de Rio Claro”, acrescentou Escrivão.

A droga que foi interceptada na fronteira do Paraguai seria trocada pelos veículos. Dos 16 membros, quatro estão foragidos. Oito pessoas estão sendo interrogadas pela DIG de Rio Claro.

Mais em Segurança:

ÁUDIO: Boletim policial desta quarta-feira (12)