Adolescentes da região de Piracicaba são convocados para vacinação contra o HPV

191

A Secretaria de Estado da Saúde alerta os pais e responsáveis sobre a importância da imunização contra o HPV (papilomavírus humano). Mais de 56 mil adolescentes e pré-adolescentes da região de Piracicaba precisam aderir à vacinação.

As doses estão permanentemente disponíveis nos postos para meninas com idade entre 9 a 14 anos e meninos na faixa de 11 a 14 anos. A vacina é eficaz e protege contra vários tipos de cânceres em mulheres e homens. O esquema de imunização completo é composto por duas doses, sendo a segunda aplicada após seis meses a primeira.

Entre o total de adolescentes a serem vacinados, precisam receber a primeira dose 24,6 mil garotas e 32 mil garotos. A população-alvo total é de aproximadamente 65,6 mil de meninas e 46,4 mil de meninos.

Para a segunda dose, os públicos somam 60,5 mil garotas e 40,7 mil garotos. Ainda precisam ser vacinadas 33,6 mil meninas e 34,8 mil meninos.

Desde 2014, quando a vacina contra o HPV foi incorporada no Calendário Nacional de Vacinação, 41 mil garotas receberam a primeira dose, o que representa 62,5% da população-alvo. A segunda dose já foi aplicada em cerca de 27 mil (44,4% de cobertura).

Os meninos passaram integrar o calendário nacional em 2017. Até o momento, 14,3 mil receberam a primeira dose (30,9%) e, destes, 6 mil (14,4%) já estão integralmente imunizados, devido à aplicação da segunda dose.

“A vacina contra o HPV é segura, eficaz e fundamental para a prevenção de tipos de câncer que afetam tanto homens quanto mulheres. A proteção contra o papilomavírus humano só é completa se os adolescentes e pré-adolescentes tomarem as duas doses. Por isso, é fundamental que os pais e responsáveis compareçam aos postos”, afirma a diretora de Imunização da pasta, Helena Sato.

A imunização contra o HPV previne diversos tipos de câncer que afetam os sexos feminino e masculino. A vacina disponível na rede pública de saúde previne cerca de 80% cânceres do colo útero e 90% das verrugas genitais, além de outros tipos de câncer, como câncer anal, de pênis, de vagina e de orofaringe.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: