Sem escolha, trabalhadores têm que se expor a sol e calor de 40ºC

140

Fabíola Cunha

Vanderlei Sangali, 66 anos, há 22 é jardineiro no Sesi em Rio Claro e combate o calor excessivo com água e protetor solar
Vanderlei Sangali, 66 anos, há 22 é jardineiro no Sesi em Rio Claro e combate o calor excessivo com água e protetor solar

Você pode até reclamar do calor, do sol “ardido”, da sensação de sufocamento pelo ar quente, mas se você tem a opção de trabalhar ou viver em locais com ar condicionado, deveria parar de reclamar.

Todos os dias jardineiros, trabalhadores da construção civil, garis, agentes de endemias, agentes de saúde e salva-vidas, entre outros, passam o dia todo expostos a temperaturas que resultam em uma enorme sensação térmica, além dos raios ultravioleta que podem levar ao câncer de pele.

Jardineiro do Sesi há 22 anos, Vanderlei Sangali, se protege com protetor solar, mangas compridas e boné. Na manhã em que foi entrevistado, o sol escaldante estava levemente encoberto, o que não aliviou muito a temperatura.

Aos 66 anos, ele aumenta a quantidade de água para manter a saúde nesse forno a céu aberto. “A gente não tem escolha, tem que enfrentar com coragem, tem que tomar muita água e encarar, não adianta ficar reclamando”, explica. Para ele, são 8 horas diárias de trabalho nos jardins do Sesi-RC, no Jardim Floridiana, podando as árvores e arbustos, aparando a grama e limpando o mato do local.

Apesar da determinação, ele avalia que os últimos dois anos têm sido surpreendentemente quentes, de uma forma jamais vista: “No ano passado, então, por falta de chuva, vi as plantas todas secando, uma seca muito forte mesmo”, diz.

Orientações

Beber água fresca em intervalos regulares, mesmo que não sinta sede; usar chapéu ou boné e protetor solar (que deve ser reforçado a cada 2h): esses são itens essenciais para resistir ao calor e sol intenso.

Fazer pausas e limitar a exposição também podem ajudar. Os trabalhadores expostos a condições quentes e úmidas podem desenvolver cãibras e doenças de pele, especialmente aqueles que exercem trabalho pesado ou utilizam roupas e equipamentos de proteção volumosos.

Normalmente o corpo se esfria pela transpiração, mas durante um dia muito quente, especialmente com alta umidade, a temperatura pode subir a níveis prejudiciais para o organismo, além dos problemas a longo prazo que a exposição contínua ao sol pode causar..

Qual sua opinião? Deixe um comentário: