Roubos de veículos subiram em 40% em um comparativo entre os meses de fevereiro e janeiro de 2015. Foram 21 casos no mês passado contra 15 em janeiro

Carine Corrêa

Roubos de veículos subiram em 40% em um comparativo entre os meses de fevereiro e janeiro de 2015. Foram 21 casos no mês passado contra 15 em janeiro
Roubos de veículos subiram em 40% em um comparativo entre os meses de fevereiro e janeiro de 2015. Foram 21 casos no mês passado contra 15 em janeiro

Foram divulgados nessa quarta-feira (25), os índices criminais dos municípios paulistas referentes ao mês de fevereiro deste ano. Em Rio Claro, o destaque está para a ausência de homicídios no período: não foi contabilizado nenhuma morte violenta no mês. O último assassinato na cidade ocorreu no dia 21 de janeiro.

No entanto, o município apresentou aumento em alguns delitos. Roubos de veículos, por exemplo, subiram em 40% em um comparativo entre os meses de fevereiro e janeiro de 2015. No mês passado foram registrados 21 roubos de veículos contra 15 em janeiro. Roubos em geral aumentaram em 34%, analisando o mesmo período. Foram 90 ocorrências em fevereiro contra 67 no mês anterior.

“Continuamos fazendo a ação com base nos crimes contra a vida, nossa principal preocupação. Reduzimos bastante o número de furtos de veículos nesse período em quase 35%. Semanalmente reunimos comandantes das companhias para fazer reajustes e redirecionar o patrulhamento para ‘atacar’ todos os índices”, disse durante coletiva concedida à imprensa o Major Horácio, coordenador operacional do 37º Batalhão da Polícia Militar. O coordenador do batalhão ainda avalia o aumento dos roubos em fevereiro, mês em que ocorreu o Carnaval. “Em grandes eventos naturalmente temos um maior contingente policial destacado, já que há um volume de pessoas muito maior também. Naturalmente isso acaba afetando de certa forma a questão de segurança”, salientou.

Sobre o fato do município não ter contabilizado homicídio em fevereiro, ele observa que a PM “procura direcionar o policiamento com base nos índices criminais que destoam daquilo que é considerado razoável”.

Ele conclui relacionando algumas ações da polícia que estão relacionadas a esse fenômeno. “Fizemos algumas operações nos estabelecimentos comerciais e nas entradas dos municípios de nossa área”, finaliza.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Concluída 1ª etapa da obra na rotatória da Avenida 32

10º Baep realiza treinamento de ‘atirador designado’