Reajuste na tarifa de água é questionado pelos vereadores

171

No próximo dia 10 de setembro entra em vigor o reajuste de 6,56% para as tarifas de água e esgoto do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro.

No entanto, a Câmara Municipal aprovou um requerimento em que se solicita a possibilidade de reavaliar o reajuste, “haja vista a divergência dos valores apresentados pelo Daae e os valores da inflação atual apresentados pelo IPCA, onerando excessivamente a população rio-clarense”. A propositura é de autoria do vereador Rafael Andreeta (PTB) e foi aprovada por todos os demais parlamentares na sessão de segunda-feira (2).

A discussão uniu oposição e situação no Poder Legislativo. A vereadora Carol Gomes (PSDB) sugeriu que a Câmara Municipal convocasse o superintendente da autarquia, Paulo Bortolotti, para esclarecer esse reajuste e outras demandas envolvendo o Daae aos parlamentares. O vereador Seron do Proerd (DEM) concordou pedindo explicações do titular do Departamento. Ney Paiva (DEM) aumentou o tom. “Passou do momento de fazermos uma auditoria no Daae, que sustentava a Prefeitura anos atrás. Hoje não consegue sobreviver”, alertou aos presentes.

O legislador Júlio Lopes (PP) lembrou que a Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento (Ares-PCJ) é quem define o valor do reajuste. “Eles que têm todos os cálculos. O Daae vai de acordo com a Ares”, acrescentando que a agência poderá se reunir em Rio Claro junto ao superintendente do Daae e aos vereadores.

Não foi a primeira vez neste ano que a autarquia é envolvida em polêmica no Poder Legislativo. Em julho, uma petição que solicitava investigação ao prefeito João Teixeira Junior (DEM), por conta de inadimplência no Daae, acabou arquivada pelos próprios vereadores.

Diretoria da autarquia será convocada pela Câmara

O superintendente do Daae, Paulo Bortolotti, confirma ao JC que se colocou à disposição dos vereadores para esclarecer eventuais dúvidas sobre o reajuste anual da tarifa de água e esgoto do município.

“Sobre o reajuste, a Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento (Ares-PCJ) é quem estabelece, anualmente, a adequação das tarifas de água e esgoto do Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) de Rio Claro e demais municípios associados. Inclusive, os índices aplicados em Rio Claro são aprovados pelo Conselho de Regulação e Controle Social dos Serviços de Saneamento do município”, informa, acrescentando que os reajustes determinados pela Ares-PCJ se baseiam na inflação do período, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e também visam garantir o equilíbrio econômico-financeiro da autarquia para que o Daae possa continuar oferecendo serviços de qualidade à população.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: