As duas testemunhas de acusação chamadas para as oitivas desta quinta-feira (24) da Comissão Processante da Câmara Municipal de Rio Claro que investiga a compra de R$ 4 milhões em EPIs pela prefeitura não compareceram para dar seus depoimentos.

Para esta manhã, eram aguardadas as presenças de Maurício Silva Souza (proprietário da empresa que vendeu os equipamentos) e de Wilson da Silva Cleto, suposto verdadeiro dono da empresa. No caso de Souza, a comissão não recebeu documento de justificativa da ausência, e houve até questionamento por parte de integrantes sobre a forma de intimação para a presença na oitiva. Já Cleto enviou uma justificativa de que está isolamento devido à Covid-19. É a segunda vez em que são convocados e não comparecem.

No período da tarde, às 14h30, uma nova oitiva contará com a participação do procurador do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo, José Mendes Neto. Acompanhe a transmissão ao vivo no Facebook do Jornal Cidade.

Publicidade

Mais em Política:

Prazo de 90 dias da CP dos R$ 4 mi corre risco de estourar

Trump vota na Flórida e Biden vai à Pensilvânia