PSL de Rio Claro é destituído por decisão do partido

863

O diretório municipal do PSL, partido do presidente da República Jair Bolsonaro, não está mais ativo. Consulta realizada no sistema de gerenciamento de informações partidárias da Justiça Eleitoral nessa segunda-feira (2) aponta como resultado “nenhum registro encontrado”. Documento de certidão da composição emitido ainda ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao qual a reportagem teve acesso, aponta que o órgão definitivo está “inativado por decisão do partido”.

A mudança na gestão do PSL Rio Claro estava sendo especulada há algumas semanas, conforme a coluna Farol, do Jornal Cidade, revelou anteriormente. Na época, no entanto, o advogado Fred Martins – então presidente do diretório – negou qualquer alteração e que se a mesma ocorresse ele seria informado pelos diretórios superiores.

Nessa segunda, porém, Martins confirmou a alteração. “Entrei em contato com o PSL. Houve essa mesma decisão em mais de 250 municípios do Estado. Estamos avaliando a possibilidade de entrar com uma ação. Em todos diretórios que aconteceu isso estão acionando a Justiça, porque a forma que foi feito procedimento é irregular. Alguns já conseguiram liminar para se manter o diretório como estava”, disse.

Mudança

O analista político Ítalo Lorenzon, membro do diretório estadual do PSL, reitera que a alteração não se resume a Rio Claro.

“O presidente [do PSL-SP] Eduardo Bolsonaro [filho de Jair Bolsonaro] tem bem claro que é preciso ter um partido onde haja coerência ideológica. Aqueles aspectos da velha política estão sendo deixados de lado. O que estamos fazendo, na verdade, é uma reformulação de vários diretórios, não só de Rio Claro. Já aconteceu a mesma coisa em Limeira, Jundiaí e Guarulhos, não vai parar por aí. Vários outros serão reformulados. É uma política do diretório estadual com respaldo do nacional. Não é específico de Rio Claro”, comunica ao JC.

Diretório

Foi no mês de março que a Justiça Eleitoral certificou a então nova composição do diretório municipal do Partido Social Liberal (PSL). Envolto em uma disputa em Rio Claro, o partido estava sem dirigentes desde o fim do ano passado, quando o ex-presidente Renan Aguiar Teixeira perdeu o comando do partido.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: