PSDB discorda da iniciativa de vereador ao tentar cercear a liberdade de imprensa

166

Antonio Archangelo/Coluna PolítiKa

Além de Paulo Guedes (foto), outros vereadores também são investigados pela prática de “rachid” em Rio Claro
Além de Paulo Guedes (foto), outros vereadores também são investigados pela prática de “rachid” em Rio Claro

Em nota enviada à Coluna, o presidente do PSDB de Rio Claro, Guilherme Pfeifer diz que o partido discorda da iniciativa do vereador Paulo Guedes ao tentar cercear a imprensa. Guedes teve liminar indeferida que tentava proibir emissora de televisão de veicular reportagem sobre a investigação, onde é acusado de exigir parte dos rendimentos de duas ex-assessoras.

Confira a nota:

Após reunião extraordinária realizada na noite de terça-feira (5), o Diretório Municipal do PSDB vem a púbico se posicionar sobre as investigações do Ministério Público que apontam para uma eventual participação do vereador Paulo Guedes, em um suposto esquema de divisão de recursos entre seus assessores na Câmara Municipal de Rio Claro:

1. O PSDB rechaça pré-julgamentos e manifesta apoio irrestrito a toda e qualquer investigação do Ministério Público, que tenha por objetivo zelar pela postura ética dos agentes políticos e lisura na aplicação dos recursos públicos.

2. Reafirma seu respeito à Justiça para que, uma vez comprovados desvios de conduta ou atos ilícitos em prejuízo da sociedade, seus autores sejam responsabilizados e punidos na forma da Lei, independente da sigla partidária, da condição econômica que ostentem ou do segmento social que representem.

3. Em respeito ao amplo direito de defesa e ao princípio de presunção de inocência, consagrados pela Constituição, o PSDB aguarda com serenidade a conclusão dos trabalhos do Ministério Público e a posterior manifestação da Justiça para, então, se posicionar sobre futuras deliberações de forma a resguardar a ética e a moralidade na vida pública.

4. O PSDB não concorda com a iniciativa pessoal do vereador em recorrer à Justiça de forma intempestiva, na vã tentativa de cercear o trabalho da imprensa.

5. Reitera a defesa intransigente da liberdade de expressão e informação, característica do estado democrático de direito e que é sustentada pela atuação de uma imprensa livre, independente e responsável.

Obs: Guedes teve o sigilo bancário quebrado a pedido do Ministério Público.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: