Projeto Sementinha leva ensinamentos religiosos

227

Laura Tesseti

Desmistificar o sentido comercial das datas comemorativas faz com que muitas pessoas consigam enxergar o real sentido do que está sendo comemorado e sua devida importância.

Este é o objetivo do projeto “Sementinha: plantar, cuidar e colher”. Com caráter social e evangélico, a comunidade participa ativamente de atividades realizadas em datas específicas para ensinar jovens e crianças a separar o que é meramente comercial do sentido total da comemoração.

“Realizamos esse projeto em datas específicas como na Páscoa, Dia das Crianças e Natal. Queremos nestas datas desmistificar o valor que se levou nessas festas à comercialização. Então falamos do verdadeiro sentido às crianças. Realizamos o projeto na rua, cada ano num bairro diferente”, explica Elisangela Ursolino, uma das idealizadoras e responsáveis pelo projeto.

Diversas atividades são realizadas com o intuito de aproximar jovens e crianças da igreja e levá-los ao caminho do bem
Diversas atividades são realizadas com o intuito de aproximar jovens e crianças da igreja e levá-los ao caminho do bem

A maneira de levar o conhecimento às crianças e jovens varia. “Realizamos diversas atrações, buscamos variar sempre para que possamos entretê-los, então realizamos louvores, danças, brincadeiras, encenamos peças de teatro e, no final, entregamos um lanche e um presente para cada criança presente na atividade”, conta Elisangela.
A ideologia do projeto vai além de apenas divertir quem assiste às apresentações, o Sementinha é um modo saudável de inserir as crianças no convívio de uma comunidade religiosa e mostrar que existem escolhas a serem feitas.

Engajados no objetivo, diversos membros da comunidade evangélica da cidade de Rio Claro são voluntários no projeto e participam da preparação de todas as atividades, incluindo peças teatrais e preparação de todo material necessário para os encontros.

Elisangela Ursolino fala sobre inserir os jovens e as crianças no âmbito religioso e fazer com que sintam vontade de procurar um caminho ligado a Deus.  “O plantar, cuidar e colher é para que as crianças recebam o evangelismo, que elas procurem viver dele, buscando uma igreja mais próxima a sua casa e para que no futuro sejam adultos de paz, responsáveis e amem a Deus”, finaliza a idealizadora e voluntária.

O projeto pertence à comunidade evangélica da cidade e é realizado em diferentes bairros ao longo do ano, nas datas comemorativas de maior significado.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: