MISTÉRIO: autoridades afirmam que essas placas não são aquelas usadas na cidade, apesar de tamanha semelhança

Sidney Navas

No último final de semana, moradores do Jardim Maria Cristina levaram um ‘baita susto’ depois de acharem dezenas de placas de identificação de ruas e avenidas que, tudo indica, seriam instaladas naquele bairro. Esse material, de acordo com a versão apresentada, estava descartado num terreno baldio e quem mora lá ficou perplexo com o que viu, classificando a situação como um ‘grande desperdício de dinheiro público’.

A dona da casa Sônia de Oliveira fez um desabafo: “Enquanto o bairro está sem qualquer tipo de identificação, a empresa contratada pelo serviço simplesmente descartou esse material. É um desrespeito”, dispara a mulher. José Marques também reclama. “Há mais de um ano que as primeiras casas populares foram concluídas e entregues ao povo e até hoje aqui está sem nenhuma referência. Depois disso, encontrar esse material todo jogado fora, como se fosse lixo, é demais”, observa.

MISTÉRIO: autoridades afirmam que essas placas não são aquelas usadas na cidade, apesar de tamanha semelhança
MISTÉRIO: autoridades afirmam que essas placas não são aquelas usadas na cidade, apesar de tamanha semelhança

O outro lado…

No entanto, apesar das ‘semelhanças’, a Prefeitura, por meio de sua assessoria de imprensa, esclarece que desconhece a origem do material encontrado e que o modelo de placas de identificação utilizado há anos pelo município é diferente daquele que foi localizado. O dono da empresa responsável pelo serviço, através das redes sociais, também disse que elas não foram compradas com dinheiro da população e que as placas adotadas aqui seguem outro padrão de desenho. A prefeitura explica ainda que já começou no mês de junho a fazer a instalação em vias que nunca haviam sido identificadas e na primeira fase serão 4.700 placas.