Polícia registra outra execução no município

78

Sidney Navas

ASSASSINATO: Ricardo Antônio de Oliveira acabou sendo executado quando saiu de casa em direção ao seu trabalho
ASSASSINATO: Ricardo Antônio de Oliveira acabou sendo executado quando saiu de casa em direção ao seu trabalho

Mais uma execução foi registrada no município, aumentando para 29 o número de mortes violentas desde o começo do ano. Informações contidas na ocorrência elaborada pela Polícia Civil dão conta de que, por volta das 7h dessa segunda-feira (1º), Ricardo Antônio de Oliveira, 29 anos, acabou sendo atingido por disparos de arma de fogo no peito e cabeça. O crime aconteceu nas imediações da Avenida Tancredo Neves, próximo ao bairro Jardim Inocoop.

A equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para comparecer o local dos fatos, mas quando chegou a vítima já estava morta. Peritos da Polícia Civil também estiveram lá, onde conseguiram localizar um projétil. Segundo os policiais militares que atenderam ao chamado, ninguém teria presenciado o homicídio.

Marcado para morrer

A companheira de Ricardo Antônio contou aos policiais que ele já vinha sendo ameaçado por um homem devidamente identificado. No entanto, o acusado, residente no Jardim Guanabara, não foi encontrado em sua casa. Os investigadores que cuidam do caso, sob a condição do anonimato, conversaram com a reportagem do JC.

Eles dizem que a princípio nada foi roubado da vítima, o que num primeiro momento reforça a tese de ‘acerto de contas’. Como o crime não teria sido presenciado por ninguém, as autoridades esperam que o depoimento da companheira de Ricardo possa ajudar nas apurações. O principal acusado do assassinato não foi detido pela polícia.

A matéria na íntegra você confere na edição impressa do JC desta terça-feira (2). Se você é assinante, confira a edição digital. 

Qual sua opinião? Deixe um comentário: